Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Brasil

Temporal em Petrópolis já ultrapassa a marca de 100 mortos

Apenas 33 dos corpos recolhidos em escombros e alagamentos já foram identificados

Wallacy Ferrari Publicado em 17/02/2022, às 08h41

Alagamento em Petrópolis - Arquivo pessoal / Agência Brasil
Alagamento em Petrópolis - Arquivo pessoal / Agência Brasil

Na manhã desta quinta-feira, o número de mortos que chegaram ao IML de Petrópolis em decorrência das fortes tempestades iniciadas na última terça-feira, 15, atingiram 101 corpos, sendo 65 deles com características femininas e outros 36 masculinas. Contudo, apenas 33 deles já foram identificados, contando com o auxílio de familiares e a lista de desaparecidos.

No cadastro recém inaugurado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), ainda há 42 pessoas desaparecidas, que são procuradas por um mutirão formado por aproximadamente 500 bombeiros.

Quem acompanha os trabalhos na Região Serrana do Rio é o governador Cláudio Castro (PV), que acompanha o secretário de Estado de Defesa Civil, Leandro Monteiro, e o prefeito Rubens Bomtempo: "Foi a pior chuva desde 1932. Realmente, foram 240 milímetros em coisa de duas horas. Foi uma chuva altamente extraordinária".

A Prefeitura decretou estado de calamidade pública registrando desbarrancamentos em diversos trechos de Petrópolis, como no Alto da Serra, onde estima-se a queda de 80 casas em decorrência da barreira que caiu no Morro da Oficina, como informa o portal G1.