Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Arqueologia

Tesouro de 800 anos: Delicados brincos bizantinos são descobertos na Alemanha

A rica joia de ouro pertencia a um conjunto impressionante de relíquias enterradas há centenas de anos. Confira!

Ingredi Brunato Publicado em 02/03/2023, às 18h10 - Atualizado em 09/03/2023, às 18h06

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Fotografia de um dos brincos - Divulgação/ ASLH
Fotografia de um dos brincos - Divulgação/ ASLH

No norte da Alemanha, uma equipe de arqueólogos amadores munidos de detectores de metais descobriram recentemente um incrível tesouro de aproximadamente 800 anos atrás enquanto andavam pelas ruínas da cidade de Hedeby. 

O lugar, que foi a segunda maior cidade nórdica entre os séculos 8 e 11 e é hoje considerado um patrimônio mundial da UNESCO, já foi alvo de inúmeras explorações arqueológicas, o que torna ainda mais surpreendente a descoberta de mais relíquias na área. 

Parte de trás de brinco bizantino / Crédito: Divulgação/ ALSH

Neste caso, em particular, se tratava de um conjunto de ricos artefatos que misturavam joias e moedas de prata, conforme descrito por Ulf Ickerodt, o diretor do Departamento Arqueológico do Estado de Schleswig-Holstein (ALSH, na sigla em inglês), em uma entrevista ao LiveScience: 

O tesouro consistia em dois brincos de ouro de altíssima qualidade cravejados com pedras semipreciosas, um broche dourado em formato de moeda, dois anéis cravejados de pedras douradas, um fragmento de anel, um pequeno disco perfurado que seria anteriormente dourado, um broche de anel e cerca de 30 moedas de prata, algumas fortemente fragmentadas", explicou ele. 
Fotografia mostrando algumas das moedas / Crédito: Divulgação/ ALSH

Como o dinheiro teria sido cunhado durante o reinado de Valdemar III da Dinamarca, os pesquisadores que analisaram os objetos concluíram que eles provavelmente teriam sido enterrados após o ano 1234 d.C.

O grande destaque do tesouro são os intrincados brincos, que remontam a 1100 d.C. e são feitos em um estilo comum entre os artesãos bizantinos, porém outras relíquias também chamam atenção — como o broche cuja forma imitaria uma moeda islâmica. 

Essa combinação entre artefatos inspirados a partir de diferentes locais enfatiza quão comercialmente conectada era a região de Hedeby. 

Fotografia mostrando broche feito para lembrar uma moeda islâmica / Crédito: Divulgação/ ALSH

Tesouro enterrado 

Também em declaração ao LiveScience, Ickerodt apontou que não é possível saber quais as condições nas quais a coleção de objetos preciosos foi enterrada.

É possível que seu dono o tivesse escondido por medo de ser roubado, e sido posteriormente impedido de recuperá-lo — mas o ato também pode, da mesma forma, ser resultado de algum ritual simbólico. 

Uma extensa rede comercial norte-sul e leste-oeste se desenvolveu aqui desde o início da Idade Média, na qual a região do Mediterrâneo, o Mar do Norte e o Mar Báltico foram integrados. O certo é que o tesouro não foi deixado aqui por acaso", concluiu o diretor da ALSH. 

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!