Notícias » Mundo

Três traficantes são condenados a 125 anos de prisão pela morte do menino sírio Aylan Kurdi

As fotos da criança morta em um naufrágio viralizaram em 2015 como símbolo da crise dos refugiados

Vanessa Centamori Publicado em 17/03/2020, às 17h20

Aylan Kurdi é encontrado morto em praia no sul da Turquia
Aylan Kurdi é encontrado morto em praia no sul da Turquia - Divulgação/ Youtube

Imagens do cadáver do pequeno Aylan Kurdi, em uma praia em Bodrum, no sul da Turquia, viralizaram em 2015 como símbolo da crise dos refugiados. Só recentemente,  na última sexta-feira, 13 de março, foram condenados três traficantes responsáveis pelo naufrágio que resultou na morte do menino sírio. 

Os criminosos, de nacionalidade turca, foram sentenciados à 125 anos de prisão pelo homicídio de um total de quatro pessoas. No naufrágio onde morreu Aylan Kurdi, em setembro de 2015, apenas nove refugiados foram resgatados com vida. 

O menino sírio Aylan Kurdi / Crédito: Divulgação / Youtube 

 

Na tragédia, também estavam a mãe e uma irmã do menino de 3 anos de idade –  porém, somente o pai sobreviveu. Naquele mesmo dia, 12 refugiados também se afogaram tentando ir até à Ilha grega de Kos. 

E no mesmo ano do ocorrido, mais de um milhão de pessoas fugiram para países europeus pelo Mediterrâneo. Acontecia então a maior onda migratória já registrada na União Europeia. 

Em 2016, magistrados já haviam julgado dois sírios por “favorecer a imigração clandestina”. No entanto, os turcos só foram capturados recentemente na província de Adana, próxima à fronteira com a Síria, segundo a agência de notícias estatal Anadolu.