Notícias » Personagem

Túmulo esquecido do Homem Elefante é encontrado em Londres após 130 anos

Joseph Merrick tornou-se atração de circo devido à sua aparência deformada

Letícia Yazbek Publicado em 07/05/2019, às 14h43

None
Reprodução

Os restos mortais de Joseph Merrick — mais conhecido como Homem Elefante — foram enterrados em um túmulo sem identificação em um cemitério em Londres, há quase 130 anos. É o que afirma a escritora Jo Vigor-Mungovin, autora de uma biografia sobre Merrick.

Nascido em 1862, em Leicester, Merrick ficou conhecido na Inglaterra vitoriana como Homem Elefante devido à sua aparência, causada por uma doença congênita. As deformidades que cobriam seu corpo faziam dele uma atração curiosa, embora marginalizado.

Joseph teve uma vida normal e saudável até os 5 anos de idade, quando seu organismo passou por mudanças físicas rápidas e irreversíveis. Os lábios incharam, a pele ganhou um tom de cinza e todo o corpo foi coberto por bolhas de carne.

Corpo de Merrick, coberto por deformidades / Crédito: Reprodução

 

A causa das deformidades até hoje é incerta. Muitos pesquisadores sugerem que o homem sofria da síndrome de Proteus, um raro distúrbio genético.

Condenado por sua aparência, Merrick não conseguiu encontrar emprego e foi obrigado a entrar para o circo, um Freak Show itinerante. Finalmente, foi examinado pelo doutor Frederick Treves, do Hospital de Londres, em Whitechapel, que descreveu: “Sua cabeça era a coisa mais interessante. Era muito, muito grande - como uma enorme bolsa com muitos livros”.

Diagnosticado com um problema no coração, Merrick encontrou refúgio no hospital, onde morreu aos 27 anos, em 1890. Segundo a causa oficial da morte, asfixiado pelo peso da própria cabeça. Seu corpo foi dissecado e o esqueleto, preservado para estudos médicos.

No entanto, não se sabia até então o destino dos “tecidos moles” de Merrick. Jo Vigor-Mungovin começou a pesquisar os registros do Cemitério e Crematório da Cidade de Londres, procurando por pistas a partir do ano de morte do homem.

 Jo Vigor-Mungovin onde acredita ser o túmulo esquecido de Merrick / Crédito: Reprodução

 

"Decidi procurar em uma janela de oito semanas na época de sua morte e lá, na página dois, estava Joseph Merrick". Os registros do cemitério mostraram que a residência do falecido era o Hospital de Londres, onde Joseph passou seus últimos anos de vida. Além disso, a idade do falecido era próxima à de Merrick quando ele morreu.