Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Zagallo

Zagallo morreu de falência múltipla de órgãos

Internado desde o dia 26 de dezembro, Zagallo não resistiu e veio a falecer na noite desta sexta-feira, 5; sua causa de morte foi falência múltipla de órgãos

Redação Publicado em 06/01/2024, às 08h05

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Mario Zagallo como técnico da seleção brasileira em 25 de março de 1998 - Getty Images
Mario Zagallo como técnico da seleção brasileira em 25 de março de 1998 - Getty Images

Na noite desta sexta-feira, 5, Zagallo, um dos nomes mais importantes do futebol brasileiro, morreu de falência múltipla de órgãos. O ex-jogador e ex-técnico de 92 anos estava internado no Hospital Barra D'or, no Rio de Janeiro, desde o dia 26 de dezembro e não resistiu a “progressão de múltiplas comorbidades previamente existentes”. As informações são do ge. 

Mário Jorge Lobo Zagallo, único brasileiro a ser consagrado campeão mundial como jogador e treinador, havia se aposentado em 2006, após a Copa do Mundo da Alemanha, e passou seus últimos anos lutando contra inúmeros problemas de saúde. Sua última internação havia sido em julho de 2023, em razão de uma infecção respiratória.

Em 2012, ele perdeu sua esposa, Alcina de Castro, e hoje deixa quatro filhos: Maria Emilia de Castro Zagallo, Maria Cristina de Castro Zagallo, Mário César Zagallo e Paulo Jorge de Castro Zagallo, segundo o jornal O Globo. 

Ídolo gigante

“Um pai devotado, avô amoroso, sogro carinhoso, amigo fiel, profissional vitorioso e um grande ser humano. Ídolo gigante. Um patriota que nos deixa um legado de grandes conquistas. Agradecemos a Deus pelo tempo que pudemos conviver com você e pedimos ao Pai que encontremos conforto nas boas lembranças e no grande exemplo que você nos deixa”, diz a nota de falecimento publicada em suas redes sociais.

Zagallo também era o último jogador vivo que havia sido titular na Copa do Mundo de 1958, quando a seleção brasileira derrotou a Suécia por 5 a 2, e levantou a taça de campeã mundial pela primeira vez na história. Ele e Pelé eram os últimos deste grupo.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!