Matérias » Entretenimento

Calcinha como presente, charuto e palavrões: A cômica entrevista de David Letterman com Madonna

A conturbada transmissão teve de ser cortada ao vivo para que a rainha do pop cooperasse com a produção da emissora

Wallacy Ferrari Publicado em 29/05/2021, às 09h00

Madonna no palco do Late Show with David Letterman
Madonna no palco do Late Show with David Letterman - Divulgação / CBS

Em 31 de março de 1994, duas personalidades públicas específicas já eram referências em suas respectivas áreas e se encontravam para promover um encontro aguardado pela população dos Estados Unidos.

De um lado, o comediante e longevo apresentador do talk-show Late Show, David Letterman, tendo como palco a emissora CBS para receber a referência musical Madonna.

Símbolo transgressor daquela década, a cantora fazia questão de botar o dedo na ferida em assuntos relacionados a sexualidade, lançando anos antes o álbum Erotica e o polêmico livro Sex, onde simula atos sexuais em um ensaio artístico. Munida dessa persona, a cantora era a convidada daquela noite ao programa.

Contudo, chamou atenção logo na entrada; foi anunciada pelo apresentador de maneira incisiva: “Nossa primeira convidada desta noite é uma das maiores estrelas do mundo, e nos últimos dez anos ela vendeu mais de 80 milhões de álbuns, estrelou em inúmeros filmes e dormiu com alguns dos maiores nomes da indústria do entretenimento”, disse Letterman.

Madonna, por sua vez, entrou com uma calcinha em mãos, entregando ao apresentador antes mesmo da primeira pergunta. A surpresa maior se deu quando a cantora perguntou ao apresentador se ele não iria cheirá-la, replicando que "cuidaria disso mais tarde". 

Madonna fuma um charuto durante entrevista com David Letterman / Crédito: Divulgação / CBS

 

Embate ao vivo

Nas outras visitas da artista ao programa do comediante, ela havia beijado um homem na plateia. Solicitada a repetir a tradição, rejeitou a solicitação e lançou o primeiro palavrão ao vivo: “A propósito, você é um doente do c*r****".

Seria o primeiro de outros 14 outros, todos estritamente proibidos de serem ditos em emissoras de TV aberta pela Comissão Federal de Comunicações dos EUA (FCC).

Letterman tentou aproveitar a deixa para fazer perguntas sobre a vida íntima da cantora e sobre boatos de relacionamentos com atletas da NBA, iniciando várias insinuações sexuais de ambos os lados, sem resultar em respostas esclarecedoras. 

Quando o intervalo foi anunciado, ainda manifestou recusa a fazer uma pausa na conversa para o intervalo e sugeriu que o apresentador estivesse usando uma peruca.  David brincou que o cabelo curto e modelado da convidada era semelhante a uma touca de natação.

Na volta dos comerciais, a cantora acendeu um charuto dentro do estúdio e afirmou que Letterman não era mais legal ou desafiador como antigamente, justificando que sempre apelava para temas baratos como sua vida sexual, iniciando mais xingamentos e respostas inconsistentes.

Entre as questões, houve uma pergunta da cantora sobre urina no banho, recomendando ao apresentador para combater frieiras, e outra perguntando se ele usava “endo” — gíria para maconha.

Com o tempo estourado, David optou por encerrar a conversa, mas Madonna se recusou a deixar a posição, forçando a direção a antecipar o musical de encerramento.

Legado do encontro

A polêmica causou preocupação para ambos os envolvidos; de acordo com o Washington Post, a entrevista rendeu inúmeras reclamações a FCC, que notificou a emissora. Já a postura da diva pop foi criticada na Entertainment Weekly, que apontava as ações rebeldes como o início do declínio de sua carreira.

Apesar disso, gerou publicidade gratuita ao programa e para Madonna, que souberam aproveitar o holofote; cinco meses depois, apresentaram juntos a principal categoria do Video Music Awards 1994, promovido pela MTV, com direito a piada de Letterman no palco: “Cuidado com a língua!”.

No ano seguinte, Madonna ainda revisitou o talk-show no Dia dos Namorados para levar flores ao apresentador: "Sou uma mulher mudada desde que te conheci, e eu não vou mais dizer 'f*da-se'".

Apesar do visível desconforto, ambos se reencontraram na atração mais cinco vezes em anos seguintes, com a cantora esclarecendo em 2000 que era parte de seu "período rebelde".


+Saiba mais sobre Madonna por meio das obras disponíveis na Amazon:

Madonna 60 anos, de Lucy Brien (2018) - https://amzn.to/310glLz

A vida com minha irmã Madonna, de Christopher Ciccone (2008) - https://amzn.to/3dilvYh

Tributo a Madonna, por Elaine Freitas (2013) - https://amzn.to/2FGY0LE

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W