Matérias » Religião

Cientista japonês cria robô budista de R$ 3,4 milhões para ensinar religião em templo de 400 anos

Objetivo é atrair mais jovens ao templo de Kodaiji, inaugurado em 1619

Redação Publicado em 26/02/2019, às 10h12

Androide Kannon e monges em Kyoto, no Japão
Androide Kannon e monges em Kyoto, no Japão - The Asahi Schimbun/Reprodução

Um cientista japonês criou um robô budista ao custo de £ 700 mil (cerca de R$ 3,47 milhões) para compartilhar os ensinamentos do Budismo em um templo de Kyoto, no Japão.

O robô, batizado de Kannon, tem como base uma divindade budista da misericórdia e foi pensado para atrair um público mais jovem ao antigo templo de Kodaiji, inaugurado em 1619.

Hiroshi Ishiguro, professor de inteligência robótica da Universidade de Osaka, projetou o androide de 1,95m e 59kg em colaboração com os ensinamentos do templo zen. Somente o rosto, o pescoço e parte do tórax levam silicone, dando uma afeição ‘humana’ ao robô. Uma câmera instalada em seu olho esquerdo ainda tem como objetivo aproximá-lo dos peregrinos através do contato visual.

Além de pregar os sermões em japonês baseados nos Sutras do Coração, há ainda a opção de ouvir os valiosos ensinamentos em inglês e mandarim.

“Estamos esperando que o andróide Kannon ajude os ensinamentos budistas a alcançarem o coração das pessoas hoje. Queremos que muitas pessoas venham e vejam o robô e pensem na essência do budismo”, explicou Tensho Goto, um sacerdote do templo, ao jornal Asahi.