Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Matérias / Harvard

Como era o vestibular de Harvard em 1869?

Naquele ano, a prova de entrada da universidade contou com dez perguntas curiosas

Ingredi Brunato, sob supervisão de Publicado em 06/08/2022, às 09h00

Fotografia de Harvard - Divulgação/ Pixabay/ 12019
Fotografia de Harvard - Divulgação/ Pixabay/ 12019

A universidade de Harvard, que fica localizada em Massachusetts, nos Estados Unidos, é considerada uma das melhores instituições de ensino superior do mundo. No mais recente levantamento anual da Quacquarelli Symonds, por exemplo, ela ficou na quinta posição, atrás apenas de Oxford, Stanford, Cambridge e MIT, respectivamente. 

E, embora a qualidade da educação oferecida pela universidade, que foi a primeira fundação a oferecer cursos de ensino superior no território norte-americano, tenha variado ao longo dos anos, ela já possui uma reputação sólida desde o século 19. 

Assim, pode causar perplexidade o fato que, muito diferente de hoje, em que apenas 4,7% dos estudantes que fazem o vestibular de Harvard conseguem de fato entrar para a faculdade (ou uma taxa de admissão de 5 pessoas a cada 100), em 1869, 185 candidatos conseguiram garantir sua vaga no local, de um total de 210. 

Vestibular pouco rigoroso? 

Conforme informações repercutidas pela revista Galileu em 2020, naquela época haviam muito menos pessoas interessadas em obter uma educação de segundo grau, de forma que a instituição estadunidense divulgou o dado como forma de fazer propaganda de seu processo de admissão. Tendo esses números como base, o exame sem dúvida parece ser muito mais fácil no passado em comparação com sua versão atual. 

Confira abaixo as dez perguntas que caíram na prova daquele ano, tendo em mente que a grande maioria dos estudantes que prestaram o exame em 1869 não tiveram dificuldade em encontrar as respostas: 

1. Prove que a perpendicular do centro de um círculo sobre uma corda divide a corda e que são subtendidos pela corda.

2. Reduza a seguinte expressão para seu formato mais simples: (9a²b²- 4b⁴) (a²- b²) - (3ab - 2b²) (3a [a²+ b²] - 2b [b² + 3ab - a²])b

3. Resolva o seguinte problema: um homem comprou um relógio, uma corrente e um medalhão por $216. O relógio e o medalhão custaram três vezes mais que a corrente, e a corrente e o medalhão custaram metade do relógio. Qual era o preço de cada?

4. Prove a fórmula do cosseno da soma de dois ângulos; e deduza as fórmulas do cosseno do dobro de um ângulo e do cosseno de metade de um ângulo.

5. Descreva a rota dos Dez Mil, ou mostre-a em um mapa.

Mapa mostrando rota dos Dez Mil / Crédito: Domínio Público via Wikimedia Commons

6. Traduza para o latim: quem era mais ilustre na Grécia do que Temístocles? Que quando foi levado ao exílio não prejudicou seu país ingrato, mas fez o mesmo que Coriolano fez 20 anos antes.

7. Gramática grega: dê um exemplo de elisão. Em quais palavras o acento da vogal suprimida desaparece com a vogal?

8. Compare Atenas com Esparta.

9. 1 metro = 39,37 polegadas. A partir disso, calcule o valor de 4 milhas em quilômetros.

10. Qual é o logaritmo de 1 em qualquer sistema?


O contexto 

Trecho de um exame / Crédito: Divulgação/ Harvard

As questões de matemática, história, grego e latim que precisavam ser acertadas pelos futuros estudantes de Harvard, como pode ser observado acima, não eram necessariamente brincadeira de criança. 

Para entender a situação, é preciso levar em consideração que os participantes desse processo seletivo eram indivíduos privilegiados que haviam recebido o ensino de maior qualidade que o dinheiro da época podia comprar. 

Isso porque, no século 19, a universidade norte-americana era majoritariamente frequentada pela elite do país, tendo como um dos principais critérios de admissão os antecedentes familiares dos alunos, que em geral eram membros de clãs ricos e influentes, conforme informações repercutidas pelo portal The Atlantic. 

Dessa forma, os 210 candidatos a prestarem o vestibular de Harvard em 1869 eram ajudados por uma educação preparatória forte e por critérios de admissão subjetivos inclinados a seu favor.

Um outro detalhe importante para explicar o estranhamento que as perguntas do exame podem causar, é claro, é o fato que as disciplinas ensinadas no currículo escolar dos Estados Unidos se transformaram no decorrer das décadas, e hoje existem outros conhecimentos sendo priorizados. Assim, o processo seletivo atual de Harvard, para aqueles que querem tentá-lo, será difícil de uma maneira diferente.