Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Matérias / Entretenimento

"A escada": Conheça o intrigante crime que inspirou a minissérie da HBO

Em 2001, a morte de uma mulher que teria "caído da escada" nos Estados Unidos se desenrolou em um longo julgamento de assassinato

Redação Publicado em 22/05/2022, às 09h00

Trecho da minissérie baseada no caso de Kathleen e Michael Peterson - Divulgação/ HBO Max
Trecho da minissérie baseada no caso de Kathleen e Michael Peterson - Divulgação/ HBO Max

Em dezembro de 2001, o serviço de emergência do condado de Durham, que fica localizado no estado norte-americano da Carolina do Norte, recebeu uma ligação desesperada de Michael Peterson, um escritor e jornalista que tinha então 57 anos. 

Minha esposa sofreu um acidente. Ela ainda está respirando. Ela caiu das escadas", relatou o senhor entre uma e outra respiração errática. 

Alguns fatores de relevância, todavia, como o padrão dos ferimentos encontrados no crânio de Kathleen Peterson, de 48, e os respingos de sangue encontrados na escada, levaram as autoridades a acreditar que aquele era, na verdade, um caso de homicídio. O principal suspeito, por sua vez, era o marido, que fora o último a ver a mulher viva. 

Coincidência

Fotografia da família Peterson, com Kathleen e Michael no centro entre seus filhos / Crédito: Divulgação/ Arquivo Pessoal

Um dos detalhes mais insólitos trazidos à tona pelo julgamento de três meses que se seguiu foi o fato que, em 1985, outra pessoa conhecida por Michael havia morrido daquela exata mesma forma, após supostamente cair de uma escada, e mais uma vez, o homem foi o último a ter contato com a falecida, segundo informações repercutidas pelo The Mirror. 

Era Elizabeth Ratliff, uma amiga viúva da primeira esposa do homem, que vivia então na Alemanha. Depois dela vir a óbito, Peterson e sua parceira acolheram os dois filhos da mulher, e a família, agora estendida, mudou-se para os Estados Unidos. Não muito depois, o jornalista iniciou um caso com Kathleen, ao que encerrou seu primeiro casamento. 

Outros aspectos de relevância são os ferimentos na cabeça das duas mulheres eram mais condizentes com golpes deliberados realizados com um objeto rígido do que com a queda de uma escada. 

As evidências não pararam aí: posteriormente, a polícia foi capaz de encontrar aquele que viria a ser considerado o motivo do crime, que foi a presença de mais de duas mil fotos de homens sem roupas no computador de Michael, como mostra o documentário 'The Staircase', disponível na Netflix. 

Em tribunal, o réu alegou que sua esposa já sabia que ele era bissexual, porém, para os promotores que construíram seu caso, Kathleen teria descoberto o fato pouco tempo antes de sua morte, e, ao tentar confrontar o marido com a informação, terminara sendo assassinada. 

Culpado ou inocente?

O julgamento de Peterson foi complexo, repleto de detalhes que apontavam para versões diferentes da história. Até hoje, o público tem opiniões divididas a respeito do que de fato aconteceu. 

O escritor foi considerado culpado por homicídio pela Justiça norte-americana, que o sentenciou à prisão perpétua em 2003. Uma reviravolta se deu em 2011. Neste ano, um juiz indicou que uma testemunha de acusação mentiu, conforme repercutido pelo O Globo em 2018. Ele conseguiu um regime de liberdade condicional com uso de tornozeleira eletrônica, e, em 2017, teve seu julgamento revisitado. 

Neste último tribunal, Michael terminou se declarando culpado por "homicídio culposo", isto é, quando não existe intenção de matar, ainda segundo o The Mirror. 

As características curiosas do caso levaram à criação de mais de uma produção a seu respeito. Em 2004, por exemplo, começaram a ser lançados os episódios da docusérie francesa "The Staircase", que está disponível na Netflix e teve seus últimos episódios disponibilizados em 2018. 

Já mais recentemente, no último dia 5 de março, a HBO Max, plataforma de streaming criada pelo canal pago da televisão norte-americana, lançou uma minissérie ficcional de mesmo nome.

Confira abaixo o trailer!