Matérias » Europa

"Substituto de Deus na Terra": há 511 anos, iniciava-se o polêmico reinado de Henrique VIII da Inglaterra

Criando uma nova religião, o rei rompeu com a Igreja Católica e se divorciou de sua esposa Catarina de Aragão

Isabela Barreiros e Daniela Bazi Publicado em 11/02/2020, às 07h00

O rei Henrique VIII da Inglaterra
O rei Henrique VIII da Inglaterra - Wikimedia Commons

O rei Henrique VIII foi o segundo monarca inglês da Casa Tudor, governando de 1509 até a sua morte, em 1547. Ele foi coroado após a morte de seu irmão mais velho Arthur, que já havia sido designado para ser o herdeiro do trono, sendo criado exatamente para isso. Henrique, no entanto, seguiu carreira na igreja e estudando música, teologia e poesia.

Em 11 de fevereiro de 1509, ele assumiu o trono da Inglaterra. Pouco tempo depois, casou-se com Catarina de Aragão, viúva de Arthur. O casal foi coroado junto no dia 24 de junho na Abadia de Westminster, em Londres. Henrique estava prestes a completar 18 anos de idade. 

Após adentrarem a igreja e saírem da vista do público, uma grande multidão começou a rasgar o tapete, que estava forrado com ervas e flores, no qual os mais novos monarcas haviam acabado de passar para tentar guardarem um pedaço de recordação. Depois da cerimônia, rei e rainha seguiram em uma procissão à caminho do Palácio de Westminster, onde ocorreu uma grande comemoração que contou com banquete e torneios. 

O casamento, no entanto, não seria conforme fora esperado pelo rei, visto que ele queria um herdeiro homem para continuar seu legado. A única filha do casal era Maria I, ou seja, não “serviria” para governar o reino.

[Colocar ALT]
Catarina de Aragão / Crédito: Wikimedia Commons

Mas a Europa também passava por problemas. Franceses e espanhóis estavam batalhando entre si, e Henrique decide apoiar seu sogro, Fernando II de Aragão. A decisão não foi apoiada por inúmeros de seus conselheiros, mas ele continuou mesmo assim.

A vida amorosa do rei acompanhava o continente em sua caótica situação. O fato de Catarina não conseguir lhe dar um filho homem atordoava o rei. Ele ainda estava apaixonado por Ana Bolena, uma das damas de companhia da rainha. Ainda que tivesse filhos com ela, eles seriam ilegítimos ao trono e não resolveriam a crise de sucessão do reino.

A situação fez com que ele fizesse um radical movimento: se divorciar de Catarina. Ele poderia, dessa maneira, casar-se com Ana e conseguir cumprir seu maior desejo de ter um herdeiro. Isso, no entanto, não seria tão fácil assim, visto que a religião adotada na Inglaterra na época era o catolicismo, religião que não permitia a separação de cônjuges.

Henrique fez com que seus anseios pessoais se tornassem leis de Deus. Acreditando que seu casamento era contra a lei divina, ele começou a listar alguns motivos para contestar tal afirmação. Segundo ele, uma injunção bíblica proibia a união com a viúva de um irmão. Além disso, a morte dos filhos prematuros de Catarina seria consequência dessa transgressão divina.

Foi assim que ele pediu a anulação do casamento e casou-se com Ana, em 1533. Mas o Papa Clemente VII nunca havia reconhecido o divórcio e ainda declarou Catarina como a Rainha da Inglaterra. Isso, entre outros motivos, fez com que a Inglaterra rompesse com a Igreja Católica em Roma.

[Colocar ALT]
Ana Bolena / Crédito: WIkimedia Commons

Henrique declarou, então, o Ato de Supremacia, afirmando-se como o próprio chefe da Igreja em seu reino. O ato fez com que ele mudasse a religião oficial seguida na Inglaterra, e passou a ficar conhecido como Reforma Anglicana.

Mesmo depois de todos esses transtornos, o rei decepcionou-se mais uma vez. Ana Bolena teve apenas uma filha: a futura Elizabeth I. Sofrendo com vários abortos espontâneos, a segunda rainha ainda teve outro infortúnio: seu marido estava traindo-a com uma de damas de companhia, Joana Seymour. Esse cenário não era novo para Henrique.

Ana ainda foi julgada por adultério no lugar do rei, além de ser culpada por incesto e alta traição. Ela foi considerada culpada e foi executada pouco tempo depois. Henrique, então, casou-se com Jane que, logo depois, deu luz ao futuro Edward V. Ela morreu devido a complicações no parto.

Mas o rei não pararia aí. Ele se casou mais três vezes depois da morte de sua última esposa. Henrique faleceu em 28 de janeiro de 1547, aos 55 anos. A obesidade teria sido uma das principais causas de sua morte em tão pouca idade.


Saiba mais sobre o período através das obras abaixo

1 - História Viva. Tudors. A Verdadeira História de Uma Dinastia Gloriosa,  de Jane Bingham - https://amzn.to/36eyOVB

2 - The Hidden Lives of Tudor Women – A Social History, de Elizabeth Norton - https://amzn.to/31V6tjG

3 - As seis mulheres de Henrique VIII, de Antonia Fraser - https://amzn.to/2Woaz2y

4 - Henrique VIII, de William Shakespeare - https://amzn.to/2C4wCCp

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.