Matérias » Rússia

O surto de Ivan, o Terrível: o czar russo que matou o próprio filho e o neto em gestação

Apesar de um homem culto, sofria com impulsos agressivos que o levaram a amargura

André Nogueira Publicado em 05/04/2020, às 09h00

Ivan matando o próprio filho, de Ilya Repin
Ivan matando o próprio filho, de Ilya Repin - Wikimedia Commons

Ivan Grozny (ou “o Terrível”) foi o fundador do czarismo russo e um homem absurdamente excêntrico, sendo descrito pelos mais próximos como inteligente e agressivo ao mesmo tempo, tendo a vida marcada por violentas crises de raiva, apesar de ser um monarca piedoso. Hoje é sabido que Ivan tinha acessos esporádicos de raiva causados por um transtorno mental.

Em um dos mais trágicos momentos de crise da vida de Ivan, no ano de 1581, o monarca russo teve um surto tão intenso que resultou na morte de seu filho mais velho e herdeiro do trono, Ivan Ivanovich, o que levou a uma tristeza profunda do pai e criou a semente de uma crise do czarismo, que seria passado ao filho Teodoro, um jovem com deficiência mental.

Ivan Ivanovich era o filho mais velho do czar russo, e tinha fama de ser extremamente cruel, o que manchava sua imagem pública. Mesmo sendo devoto à Igreja, o jovem assistiu e participou de massacres desde muito cedo, formando um caráter bastante violento.

Ivan IV da Rússia / Crédito: Wikimedia Commons

 

Seu sadismo (a ponto de assistir a sessões de torturas de inimigos do czar por pura vontade) parecia não ornar com seu conhecimento, pois era um homem muito culto. Mas, isso é facilmente explicável: adquiriu as atitudes insólitas do pai.

As relações de Ivan com o filho favorito não estavam muito agradáveis desde o fim da Guerra da Livônia quando seu pai, diplomaticamente, assinou um tratado de paz que não agradou ao príncipe. Isso causou uma série de discussões, e Ivanovich chegou a comandar uma represália contra a coalizão inimiga em Pskov, enfurecendo o pai.

Era de conhecimento da sociedade os casos de violência na corte causados pelos transtornos do czar. Em um dos episódios, marcado por uma briga familiar, Ivan agrediu sua nora grávida, resultando no aborto. 

Cerco de Narva, durante a Guerra da Livônia

 

Ao descobrir a agressão contra sua esposa, Ivanovich partiu para cima do pai, questionando o infeliz ocorrido. No entanto, o que era pra ser resolvido tornou-se uma briga sobre relações familiares que logo se converteu em apontamentos de falhas governamentais. Ivan retomou o caso de Pskov, acusando o filho de insubordinação. As indagações sobre política acaloraram cada vez mais a discussão.

A briga entre os dois desencadeou a raiva no czar que, com pouca consciência, bateu na cabeça do primogênito com um cetro pontiagudo que estava no salão. Boris Godunov, um nobre da corte, assistiu ao ocorrido e tentou intervir, mas também foi agredido. Desesperado, Ivan ajoelhou-se no chão, abraçou o filho desacordado, beijando-o e chorando, e tentou estancar o sangramento.

“Maldito seja eu! Matei meu próprio filho!”, gritava Ivan, aos prantos. Sua voz acordou o filho, que, no leito de morte, reconfortou o pai: “Morro como um devotado filho e humilde servo”. Durante quatro dias, de tudo foi feito para curar o garoto, enquanto o velho Ivan rezava por um milagre que não veio. Ivan Ivanovich morreu em 19 de novembro de 1581, resultando num remorso e uma amargura até o fim da vida do czar.

Ivan matando o próprio filho, de Ilya Repin / Crédito: Wikimedia Commons

 

Esse caso é um dos mais famosos da memória política do czarismo russo, e foi eternizado pela pintura do realista e dissidente da Academia Imperial de São Petersburgo Ilya Repin conhecida como ‘Ivan, o Terrível, matando o próprio filho’. O olhar de Ivan no quadro traduz o verdadeiro sentimento: uma mistura de desespero, tristeza, luto e arrependimento.


+ Saiba mais sobre Ivan, o Terrível, pelas obras abaixo:

Ivan the Terrible, de Isabel de Madariaga (2006) - https://amzn.to/2PDbr1O

Ivan the Terrible in Ten Short Chapters, de Robert Fortune - https://amzn.to/2Q09JXh

Ivan o Terrível, de Henry Troyat (1992) - https://amzn.to/36IBWIO

Os Románov: 1613-1918, de Simon Montefiore (2006) - https://amzn.to/2Raaw9h

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.
 
Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 
 
Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W