Matérias » Artes

Olha no que deu: 5 restaurações que acabaram não dando muito certo

Com tentativas voluntárias ou solicitadas, as obras que deveriam ser salvas acabaram tendo o efeito contrário

Wallacy Ferrari Publicado em 25/02/2021, às 14h36

Algumas das obras listadas
Algumas das obras listadas - Divulgação

O comprometimento de obras históricas pode ser causado por diversos fatores; problemas com o ambiente, umidade, exposição a luz e até o contato humano podem apagar algo que já ilustrou um período de nossa humanidade.

No entanto, nem sempre é a restauração que salva essa memória — mas justamente, é quem apaga. Por isso, o site Aventuras na História separou uma lista de tentativas que não conseguiram corresponder artisticamente.

Confira cinco restaurações que acabaram não dando muito certo.

1. (Não tão) Virgem Maria

Em junho de 2020, um colecionador espanhol não identificado contratou o serviço de um homem que se apresentou como restaurador, cobrando 1 mil libras (aproximadamente R$ 6,5 mil) para realçar os traços originais de "A Imaculada Conceição", do artista espanhol Bartolomé Esteban Murillo, como informou o The Guardian.

O quadro contendo a representação da Virgem Maria passou por duas tentativas de restauração, sem conseguir recuperar seu aspecto original, tanto pela feição da figura, quanto pelo erro na escolha do material para a nova camada.

Quando entregue, o incômodo notável do colecionador resultou em uma mobilização que chegou até o Congresso, pedindo a criação de leis que pudessem punir restaurações amadoras prejudicando o resultado das obras.


2. São Jorge?

O santo matador de dragões também foi vítima de mãos inexperientes na Espanha no ano de 2018, enquanto estava instalado na igreja de São Miguel, no município de Estella.

Feito de madeira durante o século 16, a estátua estava deteriorando com o tempo e já havia perdido as cores. De acordo com O Globo, um professor local de artesanato foi até o local e voluntariamente iniciou a restauração.

Sem ser solicitado, o resultado não apenas reverberou de maneira negativa pelo amadorismo nas cores, mas também resultou na necessidade da prefeitura contratar um restaurador real apenas para corrigir a intervenção artística do cidadão.

Em suas redes sociais, o então prefeito da cidade, Koldo Leoz, manifestou repúdio pela tentativa, afirmando que o conselho municipal não tinha conhecimento e acrescentou que ficou uma "desgraça".


3. Jesus Simpson

Um dos casos mais bizarros ocorreu no Canadá, com uma restauração do menino Jesus realizada na parte externa de uma igreja católica em Sadbury, bairro em Ontario. Uma artista local chamada Heather Wise afirmou que se sentia triste pelo fato de que vândalos arrancaram a cabeça da figura em 2015 e, no ano seguinte, se ofereceu para refazer, como informa a Time

No entanto, ela nunca havia trabalhado com pedra e, para piorar, usou argila. Sem a referência da obra original, confeccionou uma cabeça que virou alvo de chacota na internet, sendo comparado com a caçula da família Simpson, Maggie.


4. Totalmente desfigurado

Também na Espanha, um artista local chamado Antonio Capel divulgou em suas redes sociais, em novembro de 2020, uma comparação entre o antes e o depois de um busto que continha a imagem de uma mulher sorridente — antes de receber uma interferência capaz de descaracterizar completamente.

 

O portal UOL noticiou que a escultura está fachada de um prédio do século 20 e não passou pela aprovação Associação Profissional de Restauradores e Conservadores da Espanha, que solicitou mais treinamento aos profissionais resposáveis pela obra. A autoria não foi descoberta, mas internautas chegaram a cogitar chuva ácida, tamanha  distorção.


5. Um clássico moderno

Se por um lado Cecilia Giménez foi capaz de desfigurar a imagem de Jesus Cristo na obra Ecce Homo, de Elías García Martínez, por outro, não tinha ideia de que sua tentativa se tornaria um sucesso mundial, movimentando o turismo no Santuário da Misericórdia de Borja, Província de Saragoça, também na Espanha. Agora, ela não apenas se orgulha do erro, como está pedindo os direitos da obra, como informa a Super Interessante.

A restauração voluntária ocorreu em surdina, em agosto de 2012, quando Cecilia entrou na igreja e, incomodada com os desgastes causado pela umidade, levou seu kit de pintura e "restaurou a obra". Apesar disso, o ícone pop construído pela idosa resultou em mais de 40 mil visitas no Santuário durante o ano seguinte.


+Saiba mais sobre a arte por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Tudo sobre arte, de Stephen Farthing e Richard Cork (2018) - https://amzn.to/3fEy6FY

A História da Arte, de Gombrich (2000) - https://amzn.to/2A1SsIG

O livro da arte, de Vários Autores (2019) - https://amzn.to/3cdUjIR

História Ilustrada da Arte, de Ian Chilvers (2014) - https://amzn.to/2WDgHEF

Breve história da Arte: Um guia de bolso para os principais gêneros, obras, temas e técnicas, de Susie Hodge (2018) - https://amzn.to/3fEykwO

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W