Matérias » Personagem

A controversa morte de Olive Thomas, a estrela do cinema mudo

Suicídio? Casos de infidelidade? Golpe por dinheiro? Caso foi alvo de grandes especulações na época

Fabio Previdelli Publicado em 28/04/2020, às 12h35

Foto da atriz Olive Thomas
Foto da atriz Olive Thomas - Wikimedia Commons

Olive Thomas foi uma das grandes atrizes do cinema mudo. Modelo fotográfica, ficou conhecida como uma das “mulheres mais lindas do mundo”. Seu charme e talento logo chamaram a atenção de diversos produtores e, em 1916, ela se tornou uma integrante do Ziegfeld Follies — uma série de elaboradas produções teatrais da Broadway.

No mesmo ano, Thomas também iniciava sua trajetória no cinema mudo, atuando em mais de 20 filmes antes do grande — e controverso — escândalo que acabou com sua carreira e pôs fim a sua vida.

O início do fim

No mesmo período que começou a fazer sucesso no cinema, Olive Thomas também se casou com Jack Pickford, irmão da célebre atriz Mary Pickford. Por ambos atuarem e terem a agenda sempre cheia, tinham pouco tempo para passar juntos.

Com as crises da relação, decidiram fazer uma segunda lua de mel, o destino escolhido foi Paris. A cidade luz ofereceu ao casal os mais diversos tipos de entretenimento e, assim, as noites eram cada vez mais longas nas festas dos famosos bistrôs do bairro Montparnasse.

Em 5 de setembro de 1920, Olive e Jack chegaram no Hotel Ritz, onde estavam hospedados, por volta das três horas da manhã. Ao entrar no quarto, embriagada e cansada, Thomas ingeriu uma solução líquida de bicloreto de mercúrio — remédio de Pickford que era receitado para o tratamento de feridas causadas por sua sífilis crônica.

Foto do ator Jack Pickford / Crédito: Domínio Público

 

A atriz pensara que o frasco continha água potável ou pílulas para dormir — as versões dos fatos variam nesse ponto. Outro fator que implicou na confusão foi o fato do rótulo estar escrito em francês.

Depois de beber o líquido, ela gritou: “Oh, Meu Deus”. Pickford apareceu para ver o que aconteceu e, imediatamente, a levou para o hospital mais próximo. Lá, Jack e o antigo cunhado de Olive, Owen Moore, permaneceram até os momentos finais da atriz, cinco dias depois.

As controversas sobre a morte

Enquanto a estrela do cinema viva seus últimos momentos, a imprensa abusou do sensacionalismo e começou a reportar vários rumores sobre as circunstancias do incidente. Alguns jornais informaram que Thomas havia tentado se suicidar após uma briga com o ator por seus supostos casos de infidelidade.

Outros iam além e relatavam que a atriz tentou se matar ao descobrir que o parceiro havia lhe passado sífilis. Também existiam rumores de que Thomas era atormentada por um vício em drogas, e de que o casal se envolvera em "orgias com champanhe e cocaína". Os mais maldosos especulavam que Pickford a induzira a beber veneno na tentativa de matá-la para ficar com o dinheiro de seu seguro de vida.

Entretanto, todo falatório era desmentido por Owen, que dizia que o ator havia feito de tudo para socorrer sua amada. O próprio Jack também negou tudo que havia sido noticiado. "Olive e eu éramos os maiores amigos da Terra. Sua morte foi um erro medonho".

A atriz Olive Thomas se arrumando / Crédito: Domínio Público

 

Após o óbito da atriz, em 10 de setembro de 1920, aos 25 anos, a polícia iniciou uma investigação e uma autópsia foi realizada no corpo. A morte de Olive foi atribuída à nefrite aguda causada pela absorção do bicloreto de mercúrio. Três dias depois, a causa foi declarada acidental pelo médico de Paris que conduziu sua autópsia.

O funeral e o destino de seus bens

Após a liberação do corpo, o viúvo trouxe o caixão da atriz de volta aos Estados Unidos. Vários relatos da época dão conta de que Jack tentou cometer suicídio no caminho, mas foi desencorajado.

Em 29 de setembro de 1920, o funeral de Olive Thomas foi realizado na Igreja Episcopal de St. Thomas, em Nova York. Segundo relatou o The New York Times, foram necessários escoltas no evento, afinal, a igreja estava tomada por amigos, parente e, principalmente, curiosos. Na despedida, várias mulheres desmaiaram durante a cerimônia e vários homens tiveram seus chapéus esmagados na pressa para ver o caixão da estrela do cinema.  

O mausoléu de Olive Thomas Pickford no Cemitério de Woodlawn, em Nova York / Crédito: Wikimedia Commons

 

A atriz não deixou um testamento escrito, por isso, seu patrimônio — que era avaliado em 27.644 dólares — foi dividido entre sua mãe, seus dois irmãos e o marido. No entanto, Pickford renunciou ao direito a uma parte do dinheiro, optando por doá-la à mãe de Thomas. Em 22 de novembro de 1920, a maior parte dos bens pessoais da atriz foi leiloada em uma venda de imóveis, que rendeu aproximadamente 30 mil dólares.


++ Saiba mais sobre Hollywood através de grandes obras disponíveis na Amazon:

Como a geração sexo drogas e rock n roll salvou Hollywood, de Peter Biskind (Ebook) - https://amzn.to/325Z6Yy

O pacto entre Hollywood e o nazismo: Como o cinema americano colaborou com a Alemanha de Hitler, de Ben Urwand (2019) - https://amzn.to/39SSK1r

Hollywood, de Charles Bukowski (Ebook) - https://amzn.to/38KJA6I

Vida Sexual das Divas de Hollywood, de Nigel Cawthorne (2000) - https://amzn.to/39F61dM

O grande filme: dinheiro e poder em Hollywood, de Edward Jay Epstein (2008) - https://amzn.to/326MGiU

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W