Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Matérias / Luiz de Orleáns e Bragança

Quem era Luiz de Orleans e Bragança, pretendente ao extinto trono brasileiro

Bisneto da princesa Isabel, Luiz de Orleáns e Bragança faleceu nesta sexta-feira, 15, aos 84 anos

Redação Publicado em 15/07/2022, às 16h13 - Atualizado às 16h15

Luiz Gastão de Orléans e Bragança - Divulgação / Casa Imperial
Luiz Gastão de Orléans e Bragança - Divulgação / Casa Imperial

Há um mês internado no hospital Santa Catarina, localizado no Centro de São Paulo, o bisneto da princesa Isabel, Dom Luiz, estava em estado de saúde irreversível. Ele faleceu nesta sexta-feira, 15, conforme noticiado pela Casa Imperial através de uma nota de falecimento. 

'Cumprimos o doloroso dever de comunicar o falecimento de Sua Alteza Imperial e Real o Príncipe Dom Luiz de Orleans e Bragança, Chefe da Casa Imperial do Brasil, que, hoje, dia 15 de julho de 2022, na cidade de São Paulo, aos 84 anos de idade, confortado com os Sacramentos da Santa Igreja e a Bênção Apostólica, Deus Nosso Senhor teve por bem chamar a Si", diz a nota emitida. 

Luiz morreu aos 84 anos e havia sido recentemente diagnosticado com Alzheimer. Além disso, os médicos apontam que uma poliomielite contraída na infância contribuiu para seu atual estado de fraqueza muscular, conforme apurou o portal de notícias G1.

Dom Luiz Gastão Maria José Pio Miguel Gabriel Rafael Gonzaga de Orleans e Bragança era o do Chefe da Casa Imperial do Brasil e tido (entre os monarquistas) como Príncipe do Brasil e Príncipe de Orleans e Bragança, além de ter sido considerado o legítimo depositário dos direitos ao Trono e à Coroa do Brasil. Com o seu falecimento, Dom Bertrand de Orleans e Bragança assume a linha de sucessão. 

Vinda ao Brasil

Nascido no dia 6 de junho de 1938, na região de Balneário de Mandelieu-la-Napoule, no Sul da França, ele era o primeiro filho de Dom Pedro Henrique de Orleans e Bragança e de sua esposa, Dona Maria da Baviera de Orleans e Bragança.

Dom Luiz em sua juventude / Crédito: Wikimedia Commons / Governo do Rio de Janeiro / Museus do Estado

De acordo com informações fornecidas pelo site da Casa Imperial, o neto de Isabel veio ao Brasil ainda pequeno, ao final da Segunda Guerra Mundial, em maio de 1945, e residiu com sua família no Rio de Janeiro, então capital do país, e, posteriormente, em Petrópolis.

Em 1951, ele, junto a seus pais e irmãos, mudou-se para o Paraná, onde passaria a viver na Fazenda São José, em Jacarezinho. Mais tarde, em 1957, transferiu-se para Fazenda Santa Maria, em Jundiaí do Sul.

Formação e hobbies

Na infância e adolescência, o então pretendente ao extinto trono brasileiro estudou em instituições católicas. No Rio de Janeiro, foi aluno dos Colégios Coração Eucarístico e Santo Inácio. Já em Jacarezinho, entrou para o Colégio Cristo Rei. Em sua juventude, praticou equitação e chegou a conquistar troféus ligados à caça esportiva.

Luiz Gastão é o primeiro na linha de sucessão ao trono - Crédito: Reprodução/ Redes Sociais

Na Europa, cursou Ciências Políticas e Sociais na Universidade de Paris e, mais tarde, conquistou seu diploma em Química e Física pela Universidade de Munique. De volta ao Brasil em 1967, Luiz Gastão decidiu estabelecer-se em São Paulo.

Chefe da Casa Imperial do Brasil

Com a morte do pai, em julho de 1981, o trineto do imperador deposto Pedro II ascendeu então à Chefia da Casa Imperial do Brasil. Em seguida, passou a participar de inúmeros encontros monárquicos nacionais e internacionais, chegando a realizar palestras na Europa e nos Estados Unidos.

Fluente em francês e alemão, Luiz Gastão compreendia bem italiano, inglês e espanhol. O interesse por idiomas, porém, não seria sua única semelhança com o trisavô: segundo a fonte, o bisneto da princesa Isabel era amante da fotografia, assim como Pedro II.


+Saiba mais sobre a família imperial por meio de obras disponíveis na Amazon:

Pedro II, de José Murilo de Carvalho (2007) - https://amzn.to/2pP3Ym4

Coleção Princesa Isabel. Fotografia do Século XIX, 2013, Bia Correa do Lago, Pedro Correa do Lago - https://amzn.to/2ObwkPw

O Castelo de Papel: Uma história de Isabel de Bragança, princesa imperial do Brasil, e Gastão de Orléans, conde d’Eu, Mary del Priore,2013 - https://amzn.to/2Kh2Uyi

O reino que não era deste mundo: Crônica de uma República Não Proclamada, Marcos Costa, 2015 - https://amzn.to/2O4Hfuo

As Barbas do Imperador, de Liliam Schwarcz (1998) - https://amzn.to/2NpJAB3

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W