Matérias » Personagem

Vício em drogas: O triste fim do ator Cory Monteith, de Glee

Em julho de 2013, o astro do seriado musical faleceu de maneira inesperada e causou comoção

Penélope Coelho Publicado em 02/02/2021, às 15h29

Fotografia de Cory Monteith
Fotografia de Cory Monteith - Wikimedia Commons

O ator canadense Cory Monteith, ganhou fama por interpretar o personagem Finn Hudson, na série musical da FOX, Glee. No papel do quarterback do time de futebol da escola que sofre bulliyng por se juntar ao grupo musical do colégio, Cory se tornou um ídolo adolescente.

Contudo, para além das câmeras, sua trajetória foi marcada por uma complicada relação de vício em álcool e drogas, que acabou levando ao seu triste e repentino fim.

Infância conturbada

Nascido em 11 de maio de 1982, em Calgary, Alberta, no Canadá, Monteith não teve um início de vida fácil. Quando tinha sete anos de idade seus pais se separaram, seus outros irmãos foram criados pela mãe, enquanto o ator ficou com seu pai.

Monteith em evento realizado em 2010 / Crédito: Wikimedia Commons

 

Solitário na maior parte do tempo, ainda menino, o artista enfrentou problemas para socializar na escola e já aos 13 anos de idade passou a consumir álcool e fazer o uso de maconha.

O garoto frequentou cerca de 16 escolas e seu comportamento era considerado problemático. O jovem largou o colégio no ensino médio e passou a realizar pequenos furtos para conseguir manter seu vício. Quando ele completou 19 anos, sua mãe decidiu intervir na situação e Cory foi mandado para a reabilitação pela primeira vez.

Em paralelo aos problemas que enfrentava, o canadense encontrou na arte uma espécie de refúgio. Interessado na carreira de ator, o homem começou a se arriscar em testes e conseguiu pequenas participações em seriados canadenses.

Além disso, Monteith também tinha uma bela voz e aptidão musical, característica essencial para que o ator conseguisse o papel de maior destaque de sua carreira, em Glee, em 2009. 

O fim

Em 2012, no auge de sua fama, sendo reconhecido mundialmente por seu trabalho no seriado, a vida pessoal do astro passava a interessar cada vez mais os curiosos e fãs. A situação ficou ainda mais recorrente quando o namoro entre Cory e a também atriz e integrante do elenco da série, Lea Michele, veio a público.

Nessa época, a situação do ator com o vício em drogas estava novamente alarmante e se tornava cada vez mais visível. Em março de 2013, o astro voltou a procurar ajuda e tratamento para o seu problema, após uma intervenção dos membros do elenco e da produção do seriado.

Em julho de 2013, Monteith, retornou ao seu país de origem, Canadá, e se hospedou no hotel Fairmont Pacific Rim, em Vancouver. O homem havia planejado ficar por ali durante sete dias, contudo, na última noite de estadia ele não foi até a recepção para realizar seu check-out.

Os funcionários do local estranharam a falta de notícias e resolveram entrar no quarto do ator, por volta das 12 horas do dia 13 de julho de 2013, o corpo de Cory foi encontrado sem vida. O homem faleceu precocemente aos 31 anos de idade.

Na época, após investigações a possibilidade de um crime foi descartada rapidamente, com a autópsia as autoridades concluíram que a causa da morte do intérprete foi overdose, em decorrência da mistura de substâncias como heroína e álcool.

O corpo do astro foi cremado em 17 de julho daquele ano, a morte inesperada de Cory causou comoção internacional. O homem foi homenageado em um episódio dedicado ao seu personagem em Glee.

Cory ao lado do elenco do seriado Glee / Crédito: Wikimedia Commons

 

Coincidências

O canadense não foi o único membro do elenco da produção que teve um triste fim. O mesmo aconteceu com a atriz Naya Rivera, conhecida por interpretar a personagem Santana Lopez, na série.

Aos 33 anos, Naya foi encontrada sem vida em julho do passado, após um afogamento acidental. Na ocasião, a mulher tinha saído para um passeio de barco ao lado de seu filho, no Lago Piru, na Califórnia. O menino foi encontrado com vida no barco, mas, a artista não sobreviveu.

Além da tragédia, a morte da estrela também chamou a atenção pela coincidência, já que seu corpo foi encontrado em 13 de julho de 2020, exatos sete anos depois da morte de Cory.


+Saiba mais sobre Hollywood por meio das obras disponíveis na Amazon:

Hollywood: 131, de Charles Bukowski (1998) - https://amzn.to/2UXDWKe

Cenas de uma revolução: o nascimento da nova Hollywood, de Mark Harris (2011) - https://amzn.to/3c6gqAr

O pacto entre Hollywood e o nazismo: Como o cinema americano colaborou com a Alemanha de Hitler, de Ben Urwand (2019) - https://amzn.to/2ViwOqO

Hollywood Babylon: The Legendary Underground Classic of Hollywood's Darkest and Best Kept Secrets (Edição Inglês), de Kenneth Anger (1981) - https://amzn.to/2RurMWU

O livro do cinema, de Vários autores (2017) - https://amzn.to/2VeOS52

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W