Curiosidades » Bizarro

5 curiosidades sobre o bizarro caso Anneliese Michel

A garota alemã sofreu com negligência médica na década de 1970 e serviu de inspiração para um filme de terror

Alana Sousa Publicado em 13/09/2020, às 11h00

Cena de O Exorcismo de Emily Rose (2005)
Cena de O Exorcismo de Emily Rose (2005) - Divulgação/Gemas de tela

Anneliese Michel é um dos maiores exemplos de negligência médica causada por crenças religiosas. A jovem de 16 anos sofreu durante anos após acreditar que estava possuída por demônios. Se estivesse viva, hoje estaria com 65 anos, mas sua história acabou da pior maneira possível.

Confira abaixo 5 fatos sobre o caso que inspirou o filme Exorcismo de Emily Rose.

1. Doença

Anneliese Michel nasceu em setembro de 1952, na cidade de Leiblfing, Alemanha. Vivendo em uma casa com os pais e três irmãs, sua infância foi tranquila. O primeiro sinal de sua doença aconteceu quando ela tinha 16 anos.

Anneliese quando adoelscente / Crédito: Wikimedia Commons

 

Após uma série de convulsões, ela foi diagnosticada com epilepsia. Sofria com alucinações e afirmava que ouvia vozes, se recusava a comer e apresentava um comportamento anormal. Apesar de ter passado por uma clínica psiquiátrica, ela não era medicada, pois sua família, extremamente religiosa, acreditava que a fonte do problema era outra.


2. Possessão

Criada em um ambiente religioso desde seus primeiros anos, os sintomas de Anneliese logo a fizeram acreditar que ela estava sendo atormentada por demônios. Em pouco tempo, todos em sua volta também passaram a ver a hipótese como a mais provável.

A jovem, dizia que vozes falavam que ela iria “apodrecer no inferno”. Objetos considerados sagrados causavam aversão na menina, que dizia ser perseguida por faces do diabo. A suposta possessão ficava pior a cada dia, em poucos meses Michel começou a andar nua pela casa, comer insetos, defecar por todos os lugares e beber a própria urina.


3. Exorcismos

Anos se passaram até que a família Michel optasse pelo exorcismo; era a última tentativa de salvar Annaliese. A escolha aconteceu quando, em uma peregrinação, a menina apresentou reações adversas ao se deparar com artefatos ligados a Jesus Cristo. Um cristão que testemunhou o episódio aconselhou que os pais da alemã procurassem um pároco para realizar o ritual.

Imagens do exorcismo de Anneliese / Crédito: Wikimedia Commons

 

Muito tempo se passou até que um bispo concordasse em autorizar o exorcismo. Quem concordou em prosseguir com a cerimônia foi o bispo Josef Stangl, ele indicou o padre Arnold Renz para a tarefa. Enquanto isso, Annaliese já estava em um estado crítico, esquelética, desnutrida e agressiva.


4. Morte

Ao todo foram dez meses de sessões de exorcismo e 67 encontros — alguns deles duravam até quatro horas. A adolescente, então com 23 anos, gritava ferozmente, era necessário alguém para segurá-la, assim o padre conseguiria continuar com o processo. Em uma das tristes ocasiões, a alemã teria declarado que “queria morrer para expiar os jovens rebeldes da época e os padres apóstatas da igreja moderna”.

Os medicamentos que por um momento começaram a ter papel no cotidiano de Michel logo foram abandonados de novo, os exorcismos eram os únicos procedimentos com que a família contava. Até que, em 1 de julho de 1976, Anneliese morreu em sua casa, enquanto dormia. A autópsia revelou que a causa do óbito foi desnutrição, já que ela não se alimentava por meses.

Ainda naquele ano, o governo alemão acusou os pais, o bispo e o padre de homicídio. Eles justificaram afirmando que a morte da menina poderia ter sido evitada até uma semana antes do óbito. Os pais de Michel foram absolvidos, enquanto a Igreja foi obrigada a pagar uma multa.


5. Filme

A história de Anneliese serviu de inspiração para a obra Exorcismo de Emily Rose, lançada em 2005, com direção de Scott Derrickson. O filme recebeu duras avaliações da crítica, mas faturou milhões de dólares e recebeu um prêmio no MTV Movie Award. Logo se tornou uma das mais aterrorizantes produções para o público que aprecia o gênero.

Cena do filme O Exorcismo de Emily Rose (2005) / Crédito: Divulgação/Gemas de tela

 

O longa é vagamente baseado na história real de Michel, utilizando como base a narrativa da menina alemã com uma mistura de sustos, sangue e drama. Ao contrário da vida real, qualquer hipótese diferente de uma possessão demoníaca não é mencionada.


+Saiba mais sobre temas relacionados por meio de obras disponíveis na Amazon:

Exorcismo: O Ritual Romano, de El Torres (2019) - https://amzn.to/2WtIoR8

Exorcismo: A história real que inspirou o clássico o exorcista, de Thomas B. Allen (2016) - https://amzn.to/3fGqeTZ

1977 - Enfield: Real e sobrenatural, de Guy Lyon Playfair (2017) - https://amzn.to/2V8MTPO

Mindhunter: O Primeiro Caçador de Serial Killers, de John Douglas e Olshaker Mark (2017) - https://amzn.to/2xccb7L

As grandes mentiras sobre a igreja católica, de Alexandre Varela e Viviane Varela (2016) - https://amzn.to/3aVN07T

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W