Curiosidades » Personagem

A vida turbulenta de Mackenzie Phillips, a atriz que — após violações sexuais e drogas — passou a se relacionar com o próprio pai

Em entrevista, Phillips, que foi vítima do guitarrista do The Mamas & the Papas, afirmou que no começo a relação era consensual

Vanessa Centamori Publicado em 17/03/2020, às 09h00

Mackenzie Phillips
Mackenzie Phillips - Wikimedia Commons

No dia 23 de setembro de 2009, Mackenzie Phillips, filha de John Phillips, o ex-guitarrista da banda dos anos 1960 e 1970, The Mamas & the Papas, admitiu publicamente ter sido violada pelo próprio pai. Os abusos, que começaram sem o consentimento de Mackenzie, duraram 10 anos e tornaram-se uma situação, no mínimo, bizarra. 

Quando ela ainda era criança, aos 11 anos de idade, costumava usar cocaína do lado do pai. Aos 12 anos, começou a seguir os passos de John Phillips e tentou formar sua própria banda e iniciar uma carreira no estrelato. Um belo dia, um agente de talentos a descobriu. Como consequência, em 1973, Mackenzie ganhou um papel no filme americano American Graffiti. A partir de então, a moça começou a trabalhar como atriz. Aos 15 anos, atuou no seriado One Day at a Time, como a adolescente rebelde Julie Mora Cooper Horvath.

O músico John Phillips / Crédito: Wikimedia Commons 

 

Mas, quando estava fora do alcance das cameras, Mackenzie usava drogas de modo abusivo. O vício foi tão destrutivo que ela passou por duas overdoses, que, por pouco, não acabaram a matando de modo trágico. Mackenzie chegou até a ser presa, em 1977, e, em seguida, foi expulsa do seriado onde atuava por apresentar comportamento agressivo. Assim, passou a fazer parte das turnês do pai, junto da banda dele. Todavia, o que se parecia com um sonho, virou pesadelo.

Uma noite, quando ela estava sob os efeitos de entorpecentes, Mackenzie desmaiou. Ela tinha apenas 18 anos na época e seu pai aproveitou do fato da filha estar desacordada para estuprá-la. Um tempo depois, a moça passou a ter relações sexuais com o pai de modo consensual, segundo a própria. Ela tornou o caso público durante uma participação sua no Programa de TV The Oprah Winfrey Show. 

Cena do seriado One Day At a Time, com Mackenzie Phillips e Glenn Scarpelli 

 

Mackenzie contou à apresentadora Oprah que tentou confrontar John Phillips sobre o abuso que havia sofrido. “Nós precisamos conversar sobre como você me estuprou”, disse a moça, na ocasião. Em resposta, o pai se fez de desentendido sobre o episódio. “Te estuprar? você não quer dizer, ‘nós fizemos amor’?”, afirmou John. 

A partir da conversa, os dois entraram em um acordo e começaram a fazer sexo, considerado muito tempo por ela, como algo consensual. “Não acontecia todo dia, nem toda semana, mas certamente ocorreu muitas vezes”, afirmou Mackenzie, ao conversar com Oprah. 

John Philips, que manteve relações sexuais com a própria filha / Crédito: Divulgação / Youtube 

 

Porém, Mackenzie chegou a comparar a relação que ela tinha com John como causada pela Síndrome de Estocolmo, no qual a vítima se apaixona pelo próprio abusador. O uso de drogas também pode ter contribuído para as decisões da mulher, já que ela usava muitas substâncias ao lado do pai. 

No dia do casamento da garota, que aconteceu quando ela tinha 19 anos de idade, John Philips tentou impedir a consagração da cerimônia. “Eu tomei várias pílulas e meu pai também tomou tudo também. Eventualmente, eu desmaiei na cama do meu pai”, relatou Mackenzie, na sua autobiografia High on Arrival. 

Mackenzie Phillips, filha de John Phillips, o ex-guitarrista da banda The Mamas & the Papas / Crédito: Divulgação / Youtube 

 

John Phillips, no entanto, não conseguiu impedir que Mackenzie se casasse com Jeff Sessler. Mesmo depois de casada, a mulher continuou mantendo relações sexuais com o pai, que terminaram só depois que ela engravidou. O episódio gerou uma perguntou insólita: quem era o pai do bebê de Mackenzie?

Seria do marido da moça ou do próprio pai da garota? esse mistério acabou conturbando a relação entre pai e filha. John Philips teria até pago para que Mackenzie fizesse um aborto. 

Entretanto, os dois optaram por interromper a sua relação incestuosa, embora John Phillips tenha tentado convencer a filha a fugir com ele para o interior. Lá, o músico acreditava que as pessoas não julgariam ele e Mackenzie.

Para ela, o relacionamento era na verdade grande fonte de raiva e de danos psicológicos. Durante décadas, a moça tentou se recuperar mentalmente e só perdoou o pai quando ele estava prestes a morrer. "Não importa qual tipo de incesto foi, é um abuso de poder... uma traição de confiança", escreveu Mackenzie Philips, em seu livro. 


Saiba mais sobre o tema por meio das obras: 

Hopeful Healing: Essays on Managing Recovery and Surviving Addiction, de Mackenzie Phillips ( 2009) - https://amzn.to/2x0LulX

High On Arrival: A Memoir, de Mackenzie Phillips ( 2009) - https://amzn.to/2Qm6Vo9 

Incesto: diários não expurgados de Anaïs Nin, de Anaïs Nin e Guilherme da Silva Braga ( 2008) - https://amzn.to/3d5Wn6w

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.