Curiosidades » França

De envenenamento a relações com o amante do marido: 5 escândalos que abalaram a corte de Luís XIV da França

As polêmicas do rei francês incluíam, principalmente, sua esposa Maria Teresa de Áustria e o seu irmão, o Príncipe Felipe I

Daniela Bazi Publicado em 16/02/2020, às 08h00

Retrato do rei Luís XIV, da França
Retrato do rei Luís XIV, da França - Wikimedia Commons

1. O caso entre o monarca e sua cunhada

Apesar de o casamento entre Henriqueta Ana da Inglaterra, Duquesa de Orleans e do príncipe Felipe I, o Duque de Orleans, irmão do rei, parecer perfeito e cheio de amor, em pouco tempo tudo começou a ir por água abaixo quando ambos passaram a ter relacionamentos extraconjugais. Além disso, Felipe era homossexual. 

Com a proximidade de Henriqueta e do monarca, devido o seu trabalho como diplomata, muitos diziam que eles também tinham relações sexuais. Os boatos eram alimentados, principalmente, pelos inúmeros encontros particulares entre os dois.

2. A suposta traição da rainha 

Louise Marie-Therese foi uma freira nascida na França em 1658, que nunca teve suas verdadeiras origens confirmadas. Depois da morte da rainha francesa Maria Teresa de Áustria, esposa de Luís XIV, cortesões franceses levantaram o boato que Louise era, na verdade, uma filha bastarda da falecida rainha.

Freira Louise Marie-Therese / Crédito: Wikimedia Commons

 

Em uma carta enviada em 13 de junho de 1685 pelo secretário da família real para M. De Bezons, agente geral do clero francês, foi garantido à freira uma pensão de 300 libras dadas pelo rei Luís XIV. Na carta, o rei teria reconhecido que ela poderia de fato ter tido conexões com a realeza.

3. Segundo casamento secreto do rei

Após a morte de Maria Teresa, o soberano não via necessidade em se casar novamente de forma rápida: o herdeiro do trono estava garantido e ele não tinha tanto interesse nas princesas disponíveis na Europa. Contudo, ele teria se apaixonado pela Marquesa de Maintenon, Françoise d'Aubigné, que trabalhava como babá em Versalhes.

Eles começaram o relacionamento quando ela ainda estava casada mas não se sentia bem com a situação por ser muito religiosa. Segundo historiadores e a escritora Aurora von Goeth, o casal teria se casado secretamente, com poucas testemunhas, e tudo foi mantido em segredo devido ao baixo status social da mulher.

4. Os venenos da corte real

No ano de 1678, inúmeros boatos de que alguém da corte queria envenenar o rei tomaram conta dos inúmeros corredores do Palácio de Versalhes. Como consequência, foi descoberto que mais pessoas tentavam utilizar venenos e poções contra a vida do monarca.

Luís XVI com alguns membros de sua corte / Crédito: Wikimedia Commons

 

O soberano só tornou a fabricação dos itens ilegal em 1679, durante um evento que passou a ser conhecido como "O Caso dos Venenos", quando reuniu um tribunal para investigar aproximadamente 400 pessoas por três anos, que resultou no óbito de 36 e 34 exiladas.

5. A relação da Duquesa de Orleans com o amante de seu marido

Um dos homens mais bonitos da corte era Guy Armand de Grammont, o Conde de Guiche, amante do príncipe Felipe I. Ele era abertamente bissexual, e chegou a ter diversos parceiros masculinos e femininos.

Entre eles estava a esposa do Duque de Orleans, Henriqueta. Eles passaram a se conhecer melhor após um pedido do próprio marido, mas acabaram indo além. O casal passou a ter um relacionamento escondido por pouco tempo.