Curiosidades » Personagem

'Uma ferida aberta que não cicatriza': Elza Soares já perdeu quatro filhos

Em entrevista de 2016, a cantora, que faleceu nesta quinta-feira, 20, falou sobre o luto e a saudade de seus herdeiros

Pamela Malva Publicado em 20/01/2022, às 19h00 - Atualizado às 19h40

Fotografia da cantora Elza Soares
Fotografia da cantora Elza Soares - Divulgação/ @elzasoaresoficial

Na tarde desta quinta-feira, 20, o Brasil foi abalado pela trágica notícia da morte de Elza Soares. Nas redes sociais da cantora, sua assessoria afirmou que ela se foi aos 91 anos, vítima de causas naturais, em sua casa no Rio de Janeiro.

Nascida no bairro de Padre Miguel, no Rio de Janeiro, em 23 de junho de 1930, a artista teve uma infância complexa — em uma entrevista em 2018, por exemplo, Elza lembrou que sequer tinha água em sua casa, que dividia com diversos irmãos.

Em décadas de carreira, então, após conquistar todo o país com sua voz retumbante e carisma inabalável, ela ergueu as bandeiras nas quais acreditava, afirmando ser uma grande defensora “das mulheres, dos gays e da negritude”.

Por trás das cortinas, contudo, ela continuava guardando grandes tristezas, como a perda de quatro dos seus sete filhos. Em entrevista à Revista Quem, em 2016, a cantora falou sobre como convivia com o luto de seus herdeiros.

A dor da perda

Em meados dos anos 1950, quando ainda era muito jovem, Elza Soares perdeu seus dois primeiros filhos, que sequer chegaram a ter nomes. Ambos morreram de fome, causando um grande trauma na vida da cantora.

Mais tarde, após 17 anos de relacionamento com Garrincha, que faleceu vítima de alcoolismo, em 1983, a cantora perdeu mais um filho. Garrinchinha, o único herdeiro que ela teve com o jogador, faleceu em um acidente de carro, em meados de 1986.

Anos depois, em 2015, Elza teve que vivenciar o luto mais uma vez, quando seu filho Gilson faleceu, aos 59 anos. Ainda de acordo com a Revista Quem, ele foi acometido por complicações decorrentes de um quadro de infecção urinária.

Uma mãe em luto

Questionada sobre “feridas abertas do passado” na entrevista de 2016, então, a cantora não titubeou ao citar a saudade dos filhos.

A única coisa do passado que ainda me machuca é a perda dos meus quatro filhos”, narrou ela. “O resto tiro de letra. Mas filho é uma ferida aberta que não cicatriza. Estará sempre presente."

Durante a conversa, Elza também comentou sobre seu relacionamento com Garrincha — que, tragicamente, faleceu exatos 39 anos antes dela. Os dois se conheceram em 1962, mas se divorciaram vinte anos mais tarde, após diversas polêmicas.

“Foram 17 anos juntos. Hoje é chique ser mulher de jogador, é uma promessa de futuro. Mas, quando se faz por amor, a pessoa não se arrepende nunca”, narrou ela. “Não tenho mágoas, passado é passado. Passou! My name is now. Eu vivo o agora. O futuro não sei.”