Notícias » Mundo

16 milhões: França abate número recorde de aves devido à gripe aviária

Doença se propagou através das granjas francesas, causando preocupação

Ingredi Brunato, sob supervisão de Fabio Previdelli Publicado em 02/05/2022, às 14h41

Imagem meramente ilustrativa de galinha
Imagem meramente ilustrativa de galinha - Divulgação/ Pixabay/ Zozz

Os patos e galinhas da França estão sofrendo com uma epidemia de gripe aviária desde novembro de 2021. Como forma de controle e prevenção, donos de granjas tem sido obrigados pelas autoridades a abater grandes quantidades de animais, incluindo aqueles que ainda aparentavam estarem saudáveis. 

Segundo divulgado pelo Ministério da Agricultura do país nesta segunda-feira, 2, um total de 16 milhões de aves criadas em cativeiro foram sacrificadas desde o início do surto, um número recorde em relação a epidemias passadas, repercutiu a AFP. 

Caso inédito

A proliferação do vírus da gripe aviária ocorre de forma sazonal na Europa, com o patógeno sendo carregado por aves selvagens migrando da Ásia. Neste ano de 2022, contudo, o surto teve um comportamento inusitado, contando com duas ondas diferentes.

Isso pois, primeiro os animais do sudeste do território foram contaminados, e depois aqueles do sul — uma região que geralmente não é tão afetada pelo vírus, ainda de acordo com a AFP. A notícia boa para os donos de granjas francesas é que o pico da epidemia foi em março, de forma que agora ela parece estar encaminhando-se para seu final.