Notícias » Inglaterra

21 anos depois, cadernos de Darwin são devolvidos misteriosamente

Os manuscritos do naturalista britânico estavam desaparecidos desde 2001; entenda o caso

Penélope Coelho Publicado em 05/04/2022, às 09h41

Montagem com fotografia de cadernos de Darwin à esquerda, e uma pintura mostrando o naturalista à direita
Montagem com fotografia de cadernos de Darwin à esquerda, e uma pintura mostrando o naturalista à direita - Divulgação / Universidade de Cambridge/ Domínio Público

Nesta terça-feira, 5, a Biblioteca da Universidade de Cambridge anunciou que após 21 anos desaparecidos, dois cadernos com anotações do famoso naturalista britânico, Charles Darwin, foram misteriosamente devolvidos ao local.

Nos cadernos em questão, Darwin escreveu ideias pioneiras sobre a evolução humana. Além de inicial um esboço de seu famoso conceito ‘árvore da vida’, publicado em sua obra ‘A Origem das Espécies (1859)’.

Segundo a instituição, a devolução dos manuscritos ocorreu de maneira anônima, no mês passado. Os cadernos foram deixados no chão, em uma área de fácil acesso da biblioteca.

Embalados em um pacote rosa, quem devolveu os manuscritos também deixou um bilhete ao bibliotecário, desejando “Feliz Páscoa”. As informações são do jornal O Globo.

No ano de 2001, os cadernos foram dados como desaparecidos, após terem sido levados para serem fotografados, sem retorno. Por um período, achava-se que os manuscritos estavam somente arquivados de maneira incorreta.

No entanto, a polícia foi notificada e os cadernos foram colocados no banco de dados da Interpol, na busca por obras de arte roubadas. Segundo revelado na reportagem, após a devolução misteriosa, os objetos serão expostos em Cambridge no meio o ano, em uma mostra que irá homenagear Darwin.