Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Microsoft

Depois de quase 30 anos, a 'aposentadoria' do Internet Explorer

O navegador deixará de receber atualizações quase 30 anos após seu lançamento

Éric Moreira, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 15/06/2022, às 12h31 - Atualizado em 18/06/2022, às 10h00

Internet Explorer, clássico navegador da Microsoft, será 'aposentado' nesta quarta-feira, 15 - Foto por Gerd Altmann pelo Pixabay
Internet Explorer, clássico navegador da Microsoft, será 'aposentado' nesta quarta-feira, 15 - Foto por Gerd Altmann pelo Pixabay

A Microsoft — empresa transnacional de tecnologia fundada por Bill Gates — anunciou que encerrará o suporte ao clássico navegador Internet Explorer (IE) na última quarta-feira, 15. A ação implica em não lançarem mais atualizações para o aplicativo e nem realizarem mais correções de segurança.

De acordo com a empresa, após um período de redirecionamento dos usuários para o Microsoft Edge — navegador de internet padrão, mais moderno e atualizado da companhia —, o IE será desabilitado completamente por meio de uma atualização de sistema operacional dos dispositivos.

O Edge não é apenas uma experiência de navegação mais rápida, segura e moderna do que o Internet Explorer, mas também é capaz de resolver uma preocupação importante: compatibilidade com sites e aplicativos antigos e legados", descreve postagem em blog oficial da Microsoft.
Logo do Microsoft Edge, principal navegador de internet da Microsoft atualmente
Logo do Microsoft Edge, principal navegador de internet da Microsoft atualmente / Foto por Pete Linforth pelo Pixabay

O Internet Explorer foi lançado pela empresa há mais de 25 anos, juntamente do sistema operacional Windows 95. No período de seu lançamento, o navegador foi considerado o principal do mercado, até que posteriormente perdeu seu espaço para outras opções como o Mozilla Firefox, desenvolvido pela Mozilla Foundation, e o Google Chrome, pertencente à Google, de acordo com o g1.

Fim iminente

O fim do Internet Explorer já era comentado pela Microsoft há alguns anos, especialmente após o lançamento do novo navegador da empresa, o Microsoft Edge. Em 2019, por exemplo, por motivos de segurança, a companhia de tecnologia precisou lançar uma atualização emergencial para o IE, o que já denotava uma fragilidade em torno da plataforma.

Já em agosto de 2020, a Microsoft decretou que viria uma aposentadoria definitiva do navegador de internet, ao afirmar que nenhum de seus aplicativos ou serviços seriam mais compatíveis com a ferramenta clássica, que marcou a primeira era da navegação na internet. Já no Microsoft Edge, por sua vez, a empresa vai permitir que seus usuários acessem sites e aplicativos desenvolvidos originalmente para o Internet Explorer, a partir de retrocompatibilidade.