Notícias » Afeganistão

Afegãos que conseguiram chegar à Alemanha relatam o que viveram no aeroporto de Cabul

Os primeiros chegaram à Alemanha nesta quarta-feira, 18

Redação Publicado em 18/08/2021, às 10h06

Na Inglaterra, manifestantes pedem auxílio do governo para salvar a população afegã
Na Inglaterra, manifestantes pedem auxílio do governo para salvar a população afegã - Getty Images

Chegaram à Alemanha, na manhã desta quarta-feira, 18, os primeiros cidadãos afegãos que deixaram sua terra natal após a tomada do poder pelo Talibã.

No país europeu, muitos deles relataram a repórteres o desespero e o terror vivenciado no aeroporto de Cabul. Os depoimentos foram publicados pela agência de notícias Reuters.

No entanto, nenhuma das pessoas teve sua identidade revelada, uma vez que temem por seus familiares que ainda se encontram no Afeganistão. 

"Tivemos que forçar a entrada e meu filho caiu. Estávamos com medo, mas conseguimos. Um cara americano mostrou boa vontade e percebeu que estávamos totalmente exaustos. Ele pegou os passaportes para verificar se eram autênticos. Aí ele disse 'tudo bem, pode entrar'. Outros atrás choraram e deitaram no chão. Foi assustador", disse uma mulher, em alemão.

"Todo mundo quer sair", declarou seu marido, que carregava o filho no colo. "Cada dia é pior do que no dia anterior. Nós nos salvamos, mas não podíamos resgatar nossas famílias", lamentou. 

Esse mesmo misto de sentimentos, de alívio e apreensão, foi relatado por um jovem que chegou sozinho na Alemanha: "A ansiedade era enorme porque minha família inteira ainda está lá", disse. "Não foi fácil deixá-los para trás e vir para cá. Uma parte de mim ainda está lá. Estou muito emocionado, mas fora isso estou bem, graças a Deus."

A chanceler alemã, Angela Merkel, prometeu asilo a cerca de 10 mil afegãos que atuaram junto ao exército alemão, além de ativistas dos direitos humanos e advogados, os quais se encontram em situação de vulnerabilidade.