Notícias » Afeganistão

Após fuga do presidente, Talibã toma palácio presidencial em Cabul

'O Talibã venceu...', admite Ashraf Ghani, presidente do Afeganistão, em comunicado

Redação Publicado em 15/08/2021, às 20h45

O presidente em 2014
O presidente em 2014 - Getty Images

Antes de tomar o controle do palácio presidencial, localizado em Cabul, no Afeganistão, o grupo extremista Talibã motivou a fuga de Ashraf Ghani, presidente do país.

O Al Jazeera explica, através de um ex-guarda do presidente, que o palácio foi entregue pacificamente ao grupo extremista.

Em suas próprias palavras, reveladas através de um comunicado no Facebook, o mandatário explicou que a decisão foi motivada pelo fato que Cabul seria tomada pelo caos numa possível recusa, afinal “incontáveis patriotas seriam martirizados e a cidade de Cabul seria destruída”.

"O Talibã venceu... E agora é responsável pela honra, propriedade e autopreservação de seus compatriotas", explica o comunicado.

"Agora eles enfrentam um novo teste histórico. Ou preservam o nome e a honra do Afeganistão ou dão prioridade a outros lugares e redes", diz.

Quanto ao destino do presidente, um oficial do Ministério do Interior afegão também declarou à Reuters que que ele embarcara rumo ao Tajiquistão, fronteira com o norte do Afeganistão.

"Todas as pessoas ricas, os empresários, devem estar seguros e protegidos. Nenhum dos combatentes do Talibã tem permissão de ir a qualquer casa ou fazer buscas em empresas. O Emirado Islâmico lhes dá proteção total e eles devem seguir seguros e sem preocupações", explicou Zabihullah Mujahid, porta-voz do grupo.