Notícias » Rússia x Ucrânia

Airbnb oferece abrigo gratuito para 100 mil ucranianos

A empresa fornecedora de propriedades para aluguel disponibiliza acomodação devido ao grande número de refugiados

Pedro Paulo Furlan, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 28/02/2022, às 16h03

Ucranianos em fuga, após ação militar russa (2022)
Ucranianos em fuga, após ação militar russa (2022) - Getty Images

Trabalhando com vários países da União Europeia, como a Polônia, Alemanha, Hungria e Romênia, a empresa americana Airbnb anunciou nesta segunda-feira, 28, que vai oferecer abrigo para 100 mil refugiados da Ucrânia. Muitas pessoas se viram forçadas a fugir de terras ucranianas devido a invasão da Rússia.

As acomodações oferecidas pelos organizadores da empresa são de curta duração, no entanto, representam uma possibilidade de sobrevivência para cerca de um quarto dos ucranianos em fuga. De acordo com dados levantados pela agência de notícias AFP, por volta de 400 mil pessoas entraram na União Europeia, vindo da Ucrânia.

O ataque militar, iniciado na última semana, continua a causar caos intenso dentro de fronteiras ucranianas e, enquanto as delegações russas e ucranianas tentam negociar um final para o conflito, muitos civis já foram mortos. Devido às condições dentro do país, muitos estão se movendo, principalmente para a Polônia.

Diretor da plataforma Airbnb, Brian Chesky, segundo o relato da cobertura do portal de notícias G1, entrou em contato com autoridades de diferentes nações europeias e pretende ajudar mais.

Enquanto isso, as acomodações que estarão disponíveis são financiadas pela empresa, por doadores do fundo Airbnb para refugiados e por anfitriões.