Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Alasca

Alasca: Primeiro caso fatal de varíola pode estar relacionado a gato de rua

O paciente da varíola que vivia no Alasca já estava com câncer quando descobriu que portava a doença e a razão pode ser um simples gato; entenda!

Isabelly de Lima Publicado em 13/02/2024, às 09h55

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Imagem ilustrativa de gato e de vírus da varíola - KAVOWO, via Pixabay e Getty Imagens
Imagem ilustrativa de gato e de vírus da varíola - KAVOWO, via Pixabay e Getty Imagens

Um trágico incidente ocorreu no Alasca, onde um homem faleceu, suspeitando-se ser o primeiro caso fatal de varíola na região. A varíola do Alasca é uma infecção rara provocada por um vírus do mesmo grupo da varíola e da cowpox, conhecido como Alaskapox. Este vírus, parte dos ortopoxvírus, tem sido associado a várias infecções em humanos e animais, como camelpox, cowpox e mpox.

Acredita-se que o Alaskapox tenha origem em pequenos mamíferos, como ratazanas de dorso vermelho e musaranhos, com a possibilidade de transmissão para humanos por meio do contato próximo com animais infectados. Embora a transmissão exata ainda não seja completamente compreendida, vários casos foram registrados na área de Fairbanks, com sintomas leves e resolução espontânea.

No entanto, o recente óbito, ocorrido fora de Fairbanks, na Península de Kenai, levanta novas preocupações. O paciente, cujo sistema imunológico estava comprometido devido ao tratamento do câncer, pode ter sido infectado enquanto cuidava de um gato de rua que frequentemente caçava pequenos mamíferos.

Apesar das amostras colhidas do gato terem dado negativo para o Alaskapox, o contato próximo entre o animal e o paciente sugere uma possível fonte de infecção. O homem experimentou uma série de sintomas, incluindo uma protuberância na axila, seguida de complicações graves, levando à hospitalização e, eventualmente, ao óbito.

Entendimento da doença

Os esforços para compreender melhor o Alaskapox estão em andamento, com a colaboração entre a Seção de Epidemiologia do Alasca, o Museu do Norte da Universidade do Alasca e os Centros de Controle e Prevenção de Doenças. No entanto, a morte do paciente destaca a importância de uma maior conscientização entre os médicos em todo o Alasca para diagnosticar e tratar adequadamente casos suspeitos de varíola do local.

A comunidade médica está sendo incentivada a relatar casos suspeitos à Seção de Epidemiologia do Alasca para uma intervenção imediata, como informado pela Live Science.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!