Notícias » Estados Unidos

Após medida legal, clínicas de aborto no Texas passam a recusar pacientes

O caso vem gerando repercussão no estado norte-americano; entenda

Redação Publicado em 01/09/2021, às 10h28 - Atualizado às 11h54

Mulheres protestando sobre clínicas de aborto no Texas
Mulheres protestando sobre clínicas de aborto no Texas - Getty Images

Foi relatado nesta quarta-feira, 1, pelo jornal norte-americano NBC News, que clínicas de aborto no Texas passaram a recusar pacientes em decorrência de uma nova medida legal. Recentemente, a justiça do estado norte-americano determinou que no local, a gravidez não pode ser interrompida após as primeiras seis semanas.

A medida entrou em vigor somente hoje, contudo, a reportagem revela que antes mesmo de passar a valer legalmente, clínicas já recusavam a entrada de mulheres na condição citada.

A nova regra vem gerando repercussão no Texas, de acordo com a instituição Planned Parenthood and Whole Woman's Health, pesquisas apontam que no estado, em sua maioria, as mulheres que realizam aborto se encontram justamente após as primeiras semanas de gravidez, ou seja, a medida tornaria quase todos os procedimentos proibidos.

“Esta lei inconstitucional é uma agressão em grande escala aos pacientes, aos seus prestadores de cuidados de saúde e aos seus sistemas de apoio”, afirmou em nota, Alexis McGill Johnson, presidente e CEO da Planned Parenthood Federation of America.