Notícias » Reino Unido

Arqueólogo amador pode ter encontrado intrigantes fortalezas durante a quarentena

Em meio ao lockdown na cidade, esse pesquisador usou um método novo de sensoriamento remoto para localizar o que pode ser dois castros muito antigos

André Nogueira Publicado em 05/05/2020, às 06h00 - Atualizado às 08h31

Descoberta
Descoberta - Divulgação

Possíveis castros (elevações geológicas feitas pelo homem) podem ter sido descobertas em análise de sensoriamento remoto durante a quarentena na Inglaterra. Localizado na cidade de Devon, o conjunto de colinas elevadas captadas foi identificado pelo arqueólogo amador Darren Murray através de um software chamado Light Detection and Ranging (LIDAR), que revelou informações ofuscadas pela paisagem a olho nu.

Segundo ele, as duas construções (possivelmente fortes) estão escondidas pelas árvores do local. Para o pesquisador, trata-se de fortalezas em formato anelar que devem ter sido construídas pela tribo Dumnonii, que dominava a região na Idade do Ferro, até a ocupação dos saxões. O local pode ter sobrevivido às represálias romanas, que demoliram a maioria dessas construções não ocupadas.

Geosensoriamento / Crédito: Divulgação

 

“Eu tenho trabalhado nisso como um cachorro com um osso. Acho que encontrei os sites porque usei filtros diferentes e, quando os apliquei, você pode ver os sites com muito mais clareza”, afirmou Murray ao Devon Live. “Coloquei-o em uma configuração de filtro visual diferente e ela apareceu quando alternei entre os dois”.

Após a intrigante descoberta, que ainda deve ser averiguada por especialistas, foi reportada ao Exeter Museum, que se responsabilizou a indicar um especialista para investigar. Porém, novas análises dependem da abertura do lockdown estabelecido em meio à crise gerada pela pandemia da Covid-19.