Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Entretenimento

A polêmica de Jason Momoa e a Capela Sistina: 'Não foi minha intenção'

Filmando o décimo filme de “Velozes e Furiosos” em Roma, o ator aproveitou para visitar o famoso símbolo, o que resultou em polêmica

Redação Publicado em 16/05/2022, às 09h42 - Atualizado em 22/05/2022, às 07h00

O ator Jason Momoa em "Aquaman" e montagem com a Capela Sistina - Divulgação/DC e Pixabay
O ator Jason Momoa em "Aquaman" e montagem com a Capela Sistina - Divulgação/DC e Pixabay

Jason Momoa, mais conhecido pelo seu papel em “Aquaman”, se desculpou recentemente por ter tirado fotos dentro da Capela Sistina, localizada no Palácio Apostólico, na cidade do Vaticano.

O ator está em Roma para filmar o décimo filme da franquia “Velozes e Furiosos”, intitulado “Velozes X” e aproveitou a folga das gravações para visitar um dos mais importantes símbolos da Itália — e do mundo.

No último dia 9, Momoa publicou fotos em que aparecia abaixo das pinturas no teto e paredes da capela, feitas por Michelangelo, e escreveu na legenda: “Eu te amo, Itália, que belo começo para o nosso dia de folga curtindo Roma”.

No entanto, internautas apontaram que, geralmente, visitantes são proibidos de registrarem o local em fotos ou vídeos, o que tornou as fotografias do artista uma polêmica nas redes sociais, como reportou a CNN Internacional.

Em uma publicação em vídeo feita no Instagram, o ator abordou a controvérsia, mencionando que já havia visitado o Vaticano e a Capela Sistina aos 19 ou 20 anos. Segundo Jason, ele fez uma “doação” para que pudesse ter “aquele momento privado”.

“É meu último dia em Roma, e eu simplesmente amo você e a Itália”, disse. “Se você já pensou que desrespeitei sua cultura, essa não foi minha intenção”, acrescentou. “Eu definitivamente paguei para ter aquele momento privado e fiz uma boa doação para a igreja”.

“Descobri que as pessoas realmente queriam tirar fotos comigo”, acrescentou. “Fui muito respeitoso e pedi permissão para o que achei que seria bom. Eu nunca faria nada para desrespeitar a cultura de alguém. Então, peço desculpas.”