Notícias » Austrália

Australiano enfrentará julgamento por assassinato da esposa, que desapareceu em 1982

O caso de Chris Dawson voltou à tona após a reprodução de um podcast que abordou o ocorrido

Penélope Coelho Publicado em 25/09/2020, às 14h46

Fotografia de Lyn Dawson
Fotografia de Lyn Dawson - Divulgação/ BBC

De acordo com informações divulgadas nesta sexta-feira, 25, pela BBC, um juiz decidiu que o ex-professor australiano Chris Dawson será julgado pelo assassinato da esposa, Lynette Dawson, desaparecida desde 1982.

Atualmente, o homem de 72 anos está sob fiança desde 2018, por sua vez, Chris se declara inocente. O caso voltou a ser comentado na Austrália após ser tema de um podcast em 2018, o The Teacher's Pet, produzido por um jornal local australiano que teve repercussão em diversos lugares do mundo.

Os advogados do acusado tentaram impedir o julgamento afirmando que o podcast causou um risco à integridade do júri, o juiz responsável decidiu continuar com o processo, porém, o julgamento só deve acontecer depois de junho de 2021, para garantir que os comentários sobre o caso já tenham sido amenizados, a fim de que o julgamento seja, segundo ele, justo.

Entenda o caso

Aos 33 anos de idade, a australiana e mãe de dois filhos, Lynette Dawson, desapareceu de sua casa em Sydney, no ano de 1982. Até hoje nenhuma pista sobre o paradeiro da mulher foi encontrada, porém, acredita-se fortemente que ela esteja morta e que tenha sido executada por alguém de seu convívio. Na ocasião, o marido da desaparecida afirmou que ela o abandonou deixando também seus filhos para trás, a fim de começar uma vida religiosa.

Um laudo realizado em 2003 constatou que o homem teve relações sexuais com alunas e babás durante o casamento. Porém, o que foi revelado pelo podcast e fez o processo continuar, foi o fato de que outra mulher foi morar na casa do professor semanas após o sumiço de sua esposa, levantando suspeitas.