Notícias » Arqueologia

Azulejo raro de fera mitológica é descoberto em fossa do século 14, na Inglaterra

O antigo poço que guardava a lenda persa foi usado por mais de um século para armazenar dejetos humanos

Vanessa Centamori Publicado em 09/03/2020, às 10h15

Tijolo medieval estilizado com imagem de criatura mitológica
Tijolo medieval estilizado com imagem de criatura mitológica - Divulgação/MOLA

No final do ano passado, uma fossa do século14 foi encontrada na Inglaterra, no porão do Instituto de Arte Courtauld. Agora arqueólogos do Museu de Arqueologia de Londres ( MOLA ) dizem ter achado em suas profundezas um raro azulejo medieval de um animal mitológico. 

O bicho possui cabeça humana e uma cauda que parece uma folhagem. A criatura representa perfeitamente uma manticora da lenda persa, um ser que era conhecido como devorador de homens e tinha aparência similar à da esfinge, do Egito. 

Arqueólogos durante escavações no poço / Crédito: Divulgação/MOLA 

 

Os pesquisadores acreditam que o ladrilho do animal fazia parte de um painel fabricado em uma loja de tijolos em Penn, uma vila no distrito de Buckinghamshire. “Os ladrilhos de Penn eram frequentemente usados ​​em palácios e locais monásticos durante o período medieval”, contou ao site Live Science, Antonietta Lerz, arqueóloga sênior do MOLA.

Além do ladrilho, também foram encontrados outros itens que os especialistas consideram ser de “valor inestimável”, como um anel banhado a ouro do século 14, um esporão de ferro para andar a cavalo, um prato revestido de esmalte verde-cobre e um garfo do período pós-medieval.

Garfo de ferro pós-medieval / Crédito: Divulgação/MOLA 

 

O poço onde estavam as relíquias possui 2,5 metros quadrados de área, tem paredes com aproximadamente 1 metro de largura e 4 metros de profundidade. Segundo Lerz, ainda não é possível saber o porquê do tijolo ter sido utilizado no poço.

Quando ainda era uma fossa, o local era utilizado para armazenar dejetos humanos. Ele serviu para essa função por cerca de um século. Seus assentos sanitários arcaicos eram usados por frequentadores da Chester Inn, uma antiga casa dos Bispos de Lichfield. 

Tinteiro de vidro / Crédito: Divulgação/MOLA 

 

Além de servir como banheiro, um tempo depois, durante o século 14, a construção foi convertida em adega por trabalhadores, que acrescentaram camadas de piso de tijolos.  Já entre os séculos 18 e 19, novas camadas de piso e uma nova latrina foi adicionada.