Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Família real britânica

Biografia aborda relação do príncipe Charles com medicina alternativa

Escrita por médico especialista, obra aponta que a família real britânica promoveu a popularização de tratamentos sem evidências científicas

Redação Publicado em 23/05/2022, às 07h14

Príncipe Charles ao lado de sua mãe, a rainha Elizabeth II - Getty Images
Príncipe Charles ao lado de sua mãe, a rainha Elizabeth II - Getty Images

Uma nova biografia não-autorizada sobre o príncipe Charlesabordou sua relação com a medicina alternativa. A obra foi escrita pelo médico Edzard Ernst, crítico da maioria dos tratamentos considerados alternativos, como a homeopatia, acupuntura e quiropraxia.

Aos 74 anos, o pesquisador é professor emérito da Universidade de Exeter, no Reino Unido, instituição na qual fundou a primeira cátedra de medicina complementar em todo o mundo.

Em seu último livro, "Charles, The Alternative Prince - An Unauthorized Biography" ("Charles, o Príncipe Alternativo - Uma Biografia Não-Autorizada", em tradução livre e sem versão em português), ele aponta que o herdeiro do trono britânico apoiou a medicina alternativa nas últimas quatro décadas.

Ernst disse em entrevista à BBC News Brasil que o príncipe Charles "começou a seguir um caminho relacionado ao misticismo e à pseudociência desde jovem."

"Ele tem promovido não apenas a homeopatia, mas qualquer outra medicina alternativa que você possa pensar. O curioso é que ele se interessa particularmente por aquelas terapias que são as menos científicas", declarou o médico.

"Isso foi tão longe que certa vez ele declarou se orgulhar de ser considerado um inimigo do iluminismo. Do meu ponto de vista, isso é uma frase muito clara, que revela a atitude do príncipe a respeito da ciência e da medicina."

A homeopatia e a família real

Ernst revelou à fonte que "a família real tem uma relação de séculos com a medicina alternativa".

Segundo ele, "nos primeiros anos do surgimento da homeopatia, um médico britânico foi para a Alemanha e aprendeu a prática direto com o fundador, Samuel Hahnemann. Depois, ele voltou para o país dele. Esse homem tinha muitas conexões com a aristocracia e, desde então, a família real parece amar a homeopatia."