Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Brasil

Bolsonaro reconhece que preço da carne era menor na ‘Era Lula’

Entretanto, o mandatário brasileiro aponta que a gestão petista não enfrentou uma pandemia em um endividamento de R$700 bi

Fabio Previdelli Publicado em 19/02/2022, às 11h57

Fotografias de Lula e Jair Bolsonaro, respectivamente - Getty Images
Fotografias de Lula e Jair Bolsonaro, respectivamente - Getty Images

Durante discurso em sua live semanal, que ocorreu na última sexta-feira, 18, o presidente Jair Bolsonaro reconheceu que, durante o período em que Lulaesteve no poder, o preço da carne era mais barato

No entanto, se defendeu e alegou que durante os oito anos de gestão, o petista não teve que enfrentar uma pandemia e tampouco um endividamento que bate a casa dos 700 bilhões de reais. 

'Ah, no tempo do Lula você comprava carne mais barata'. Comprava sim, só que ele não enfrentou uma pandemia, não enfrentou endividamento de R$ 700 bilhões. Não enfrentou uma situação de emprego terrível no Brasil, pelo menos 40 milhões de pessoas viviam na informalidade. Não tinham carteira assinada", afirmou Bolsonaro

A fala se dá, dias depois, conforme recorda matéria publicada pela Folha de São Paulo, de dados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) apontarem que os preços da carne voltaram a subir entre dezembro de 2021 e janeiro de 2022 — após um breve período de estabilidade entre outubro e novembro passado. 

"'Ah, com o Lula era melhor'. Ele não enfrentou uma pandemia que eu enfrentei", insistiu Bolsonaro em outro momento da transmissão. Outro ponto que chamou a atenção durante o assunto é que, segundo o mandatário brasileiro, antigamente, uma mudança de regime acontecia por conta da força, com as armas, e que, hoje em dia, ela “está mais pela conversa mole”.