Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Família Real Britânica

Carta inédita expõe escândalo em casamento do rei Edward VIII

Décadas atrás, o antigo Duque de Windsor gerou polêmicas ao se casar com a socialite Wallis Simpson. O matrimônio, no entanto, parece não ter sido um completo sucesso

Pamela Malva Publicado em 21/02/2022, às 21h00

Fotografia do Rei Edward VIII com sua esposa Wallis Simpson - National Media Museum/ Creative Commons/ Wikimedia Commons
Fotografia do Rei Edward VIII com sua esposa Wallis Simpson - National Media Museum/ Creative Commons/ Wikimedia Commons

Em 11 de dezembro de 1936, o então Rei Edward VIII, tio da atual rainha Elizabeth II, abdicou de seu trono para se casar com a socialite norte-americana Wallis Simpson. Na época, ele entrou em conflito com o governo do Reino Unido e com a igreja, por querer se casar com uma mulher que estava prestes a se divorciar do segundo marido.

Com isso, Edward não encontrou outra solução que não fosse abandonar seus deveres como Rei, passando a coroa para seu irmão, George VI. Assim, ele abdicou de seus poderes com apenas 326 dias de reinado — o mais curto da monarquia britânica.

Seis meses após a abdicação, então, Edward e Wallis se casaram e partiram para um exílio. Com isso, muitos entusiastas da Família Real passaram a defender que a história do casal foi uma das mais românticas na história da Coroa Inglesa do século 20.

Uma carta descoberta recentemente, no entanto, prova que o casamento dos então Duque e Duquesa de Windsor estava saindo dos trilhos 15 anos após o matrimônio. A correspondência foi encontrada pelo historiador Andrew Lownie, que, em 2021, lançou o livro ‘Traitor King: The Scandalous Exile of the Duke and Duchess of Windsor’.

Redigida em 17 de janeiro de 1951, a carta foi descoberta entre os documentos da escritora Rebecca West, na Universidade de Tulsa. Na época do ocorrido, segundo o veículo britânico Express.co, a mulher foi considerada como uma possível autora fantasma para as memórias de Wallis Simpson.

Na correspondência, então, Rebecca discute a possível separação entre Edward e sua amada esposa. A carta, nesse sentido, foi enviada a Ewart Robertson, braço direito de Lord Beaverbrook, um antigo dono do jornal Daily Express.

Eu tenho pensado seriamente sobre sua carta e cheguei à conclusão de que, se o que você previu realmente acontecer e o Duque e a Duquesa de Windsor realmente se separarem, eu não gostaria de ter qualquer relação com as memórias dela”, escreveu Rebecca.

Acontece que, na época, ainda de acordo com o Express.co, o casamento de Edward e Wallis estava bastante abalado devido às relações extraconjugais da duquesa. Acredita-se que ela tenha se relacionado com Jimmy Donahue — que afirma ter namorado com ela por quatro anos — e com o ator Russell Nype, que era 24 anos mais novo que ela.

Ao Express.co, então, Andrew Lownie afirmou que “o mito de que o Duque e a Duquesa de Windsor viveram felizes para sempre persiste”. Isso porque, de acordo com o historiador, essa foi “uma história que eles encorajaram em seus livros e aparições na mídia, mas a realidade era muito diferente”.

A carta encontrada pelo historiador / Crédito: Divulgação/ Andrew Lownie

“Mesmo antes de o rei abdicar, Diana Cooper anotou em seu diário, depois de acompanhar o casal em um cruzeiro no Adriático em agosto de 1936, que Wallis 'não queria sair com o rei... A verdade é que ela está entediada com ele'”, narrou Lownie.

Wallis gostava de ser amante do futuro rei, mas não desejava ser sua esposa”, continuou o historiador. “Quando, pouco antes da abdicação, ela sugeriu que eles se separassem, Edward ameaçou cometer suicídio.”

Rebecca, então, finaliza a carta de 1951 declinando a proposta de escrever as memórias de Wallis e agradecendo pela possibilidade, mas também deixa um conselho. “Sinto que, nessas condições, a atitude mais sábia [da duquesa] seria ficar quieta, levantar a cabeça e não publicar nada”, afirmou a escritora.

O problema é que, segundo Lownie, “embora Edward tenha continuado profundamente apaixonado por Wallis ao longo de sua vida e tenha ficado devastado por seus vários casos, ela se sentiu presa”. “Isso a deixou amarga e com raiva e ela descontava em seu marido, muitas vezes mandando-o para a cama em lágrimas”, narrou o historiador.

Diana Cooper, que manteve contato com o casal, ficou chocada quando Wallis disse ao ex-rei ‘Voe daqui, mosquito', mas quanto mais cruel Wallis era com o marido, mais devotado ele se tornava”, finalizou Lownie. Curiosamente, ainda que o casamento tenha gerado tantas polêmicas, Edward e Wallis ficaram juntos até a morte o duque, em 1972.