Notícias » Reino Unido

Centenas de garrafas de cerveja do século 19 são encontradas na Inglaterra

Os pesquisadores afirmam, porém, que a bebida pode ter sido prejudicial à saúde dos consumidores devido a um tóxico ingrediente

Isabela Barreiros Publicado em 26/03/2020, às 13h48

As garrafas encontradas em Leeds, na Inglaterra
As garrafas encontradas em Leeds, na Inglaterra - Divulgação/Archaeological Services WYAS

Mais de 600 garrafas de cerveja, que datam de por volta de 1880, foram encontradas na área da adega do Castelo Scarborough, na cidade de Leeds, na Inglaterra. A descoberta foi feita por pesquisadores da organização Archaeological Services WYAS que, ao investigar o local, observaram os peculiares objetos em baixo de uma escada.

O mais interessante é que muitas das garrafas ainda continham o líquido fabricado no século 19. Antes de realizar a análise, os cientistas sugeriram a hipótese de que a bebida era cerveja de gengibre. O estudo revelou, no entanto, que os frascos possuíam álcool e — surpreendentemente — uma elevada porcentagem de chumbo.

Crédito: Divulgação/Archaeological Services WYAS

 

Em um comunicado publicado no Facebook da organização, os responsáveis escreveram que "esta cerveja teria sido prejudicial à saúde dos consumidores". Os dados do estudo informam que líquido tem 3% de álcool e 0,13 miligramas de chumbo por litro, o que pode ter causado danos a quem o ingerisse.

As jarras ainda possuíam o rótulo de "JE Richardson of Leeds", mas o arqueólogo David Williams acredita que elas tenham vindo de diversos fabricantes de cerveja da região. Para responder sobre a questão da contaminação, os pesquisadores levantam a hipótese de que a água usada para a fabricação possa ter sido contaminada pela tubulação de chumbo.

"Esta escavação está nos dando uma grande oportunidade de descobrir uma parte do Leeds georgiano e vitoriano. Os resultados até agora estão dando uma visão real do cotidiano dos ex-residentes de Leeds durante esse período", explicou Williams.