Notícias » Arqueologia

Pesquisadores encontram garrafas de álcool do século 19 na estação de condenados da Tasmânia

Além disso, os especialistas descobriram ferramentas e ossos no local

Nicoli Raveli Publicado em 11/03/2020, às 08h00 - Atualizado às 08h15

Utensílios que foram encontrados durante a escavação
Utensílios que foram encontrados durante a escavação - Divulgação / ABC News

A arqueóloga Eleanor Casella e seu grupo de pesquisadores, da Universidade da Tasmânia, encontraram louças, garrafas, cerâmica, ferramentas e ossos no local conhecido como a antiga Estação Rodoviária de Picton, no qual cerca de 150 condenados viviam de forma solitária.

Entre 1838 a 1847, eles participavam de um projeto de construção de uma estrada entre as cidades de Hobart e Launceston. De acordo com Casella, muitas garrafas eram compostas por álcool. "É suposto ser fortemente regulamentada nesses tipos de estações de punição", comentou.

Ela acrescentou ao dizer que as garrafas encontradas eram de gim, importadas da Holanda. Outras, eram de cerveja. A professora sênior em geografia Deborah Baldwin, do Southern Midlands Council, órgão do governo local da Tasmânia, afirmou que também foram encontrados diversos ossos de ovelha. “Havia muitas mandíbulas de ovelhas, então eles estavam usando a cabeça e muitos ossos longos, costelas e esse tipo de coisa”.

Segundo a pesquisadora, isso indica que, naquela época, que os homens consumiam muita carne. Até o momento, duas escavações ocorreram no local. Foi determinado que a primeira aconteceria na ala sul, que foi a primeira parte construída.