Notícias » Europa

Charlie Hebdo mira presidente da Turquia em charge satírica e causa polêmica

O desenho polêmico escolhido como capa da revista foi condenado por diversos líderes políticos da Turquia

Giovanna de Matteo Publicado em 28/10/2020, às 09h20

Capa da nova edição da revista francesa Charlie Hebdo exibe sátira do presidente turco
Capa da nova edição da revista francesa Charlie Hebdo exibe sátira do presidente turco - Divulgação / Twitter / Charlie_Hebdo_

Através das redes sociais, o jornal francês Charlie Hebdo divulgou ontem, 27, a capa da sua próxima edição, que exibe um desenho satírico do presidente turco Recep Tayyip Erdoğan.

"Erdogan: em particular, ele é muito engraçado!" leva o título da capa, que será publicada nesta quarta-feira, 28. Na charge, o líder da Turquia aparece vestindo roupas íntimas enquanto segura uma lata de cerveja na mão e levanta a saia de uma mulher, identificada como muçulmana pelo uso do hijab, deixando-a seminua. Erdogan exprime: "Oh, o profeta!", ao ver as nádegas da moça.

A França vem enfrentando boicotes aos seus produtos e diversas manifestações no mundo muçulmano, desde que Emmanuel Macron defendeu abertamente a publicação de charges do profeta Maomé.

O vice-presidente turco, Fuat Oktay, se manifestou contra a revista pela imagem de capa escolhida, em sua página no Twitter. "Você não pode enganar ninguém se escondendo atrás da liberdade de opinião! Condeno a publicação imoral do imperdoável trapo francês sobre o nosso presidente", escreveu ele.

O diretor de comunicações da nação persa, Fahrettin Altun, também se posicionou, acusando a redação do Charlie Hebdo de racismo cultural. No mesmo Tweet, ele denuncia a agenda "anti-islã" do presidente francês que, de acordo com Altun, incita a islamofobia e intolerância religiosa na Europa.