Notícias » Ásia

China: Jornal pró-democracia anuncia encerramento após prisão de diretores

O Apple Daily, sediado em Hong Kong, foi vítima de uma ação da Lei de Segurança Nacional que levou 500 oficiais para a redação do veículo

Redação Publicado em 23/06/2021, às 09h34

Oficial retira jornais da sede do Apple Daily em 17 de junho de 2021
Oficial retira jornais da sede do Apple Daily em 17 de junho de 2021 - Getty Images

O jornal Apple Daily, conhecido por ser um dos veículos pró-democracia de Hong Kong, anunciou que realizará sua última publicação na próxima quinta-feira, 24 de junho, encerrando as atividades após 26 anos de existência em decorrência de atos estatais que afetaram diretamente a produção do tabloide, como informa o portal UOL.

Há uma semana, vários diretores da publicação foram encaminhados para detenção, após a invasão do escritório do jornal por mais de 500 policiais da segurança nacional, como revelou o Poder 360.

Além disso, os ativos do Apple Daily e de três outras empresas relacionadas, avaliados em 18 milhões de yuans (aproximadamente R$ 13,9 milhões), foram congelados.

Abertamente crítico de órgãos e autoridades chinesas, a Lei de Segurança Nacional foi aplicada como obstáculo de funcionamento do veículo.

O anúncio de interrupção foi feito na última terça-feira, 22, no site oficial: "O Apple Daily decidiu que o jornal encerrará suas atividades a partir de meia-noite e que 24 de junho será o último dia de publicação".

A versão em inglês também realizou o anúncio de despedida, mas já deixou de ser atualizado, explicando que todas as assinaturas serão encerradas e postando os últimos editoriais sobre a memória do jornal e opiniões.