Notícias » Religião

“Cometerás adultério”: Raríssima ‘Bíblia dos pecadores’ é encontrada

Exemplar achado na Nova Zelândia é um entre as mil cópias que foram impressas em 1631; apenas 20 ainda existem

Fabio Previdelli Publicado em 05/05/2022, às 15h49

Imagem da Bíblia dos Pecadores
Imagem da Bíblia dos Pecadores - Divulgação/ Sarah Askey/Universidade de Canterbury

“Cometerás adultério”, é desta forma que um dos Dez Mandamentos é descrito na chamada ‘Bíblia dos pecadores’. A omissão da palavra “não” foi feita propositalmente quando o livro Sagrado foi impresso, em 1631, na Inglaterra. 

A edição do exemplar, tratado como raríssima, foi encontrada na Universidade de Canterbury, na cidade neozelandesa de Christchurch. Conforme aponta o The Guardian, à época, apenas mil cópias destas foram impressas, sendo que a grande maioria foi destruída no ano seguinte, com a descoberta do erro. Estima-se que apenas 20 delas permanecem em circulação até hoje. 

Erro proposital

Segundo explica matéria da Folha de S. Paulo, o grave erro editorial presente no livro Sagrado foi feito propositalmente. O responsável por isso seria Robert Barker, que trabalhava como impressor do rei Charles I. Por conta disso, Barker não apenas perdeu sua licença como também foi multado severamente. 

Por que ele omitiu o importantíssimo ‘não’ permanece uma questão de debate. Foi uma piada? Foi sabotagem de um rival? O que é certo é que Barker foi multado em uma quantia astronômica, e poucas cópias de sua chamada 'Bíblia Perversa' sobreviveram", aponta a instituição que encontrou o livro.