Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Tsunami

Comunidades pré-históricas que habitavam a Inglaterra foram dizimadas por tsunami

Um estudo publicado no Journal of Quarternary Science apontou que um grande tsunami atingiu a costa britânica e partes da Europa há aproximadamente 8 mil anos

por Giovanna Gomes

ggomes@caras.com.br

Publicado em 29/01/2024, às 14h37

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Imagem ilustrativa - Imagem de Elias por Pixabay
Imagem ilustrativa - Imagem de Elias por Pixabay

Comunidades pré-históricas em Northumberland, Inglaterra, foram dizimadas por um tsunami, conforme revelado por um estudo da Universidade de York. Publicado no Journal of Quarternary Science, o estudo indica que um gigantesco tsunami, com ondas de cerca de 20 metros de altura, atingiu a costa britânica e partes da Europa durante o período mesolítico, aproximadamente 8.000 anos atrás.

A provável causa desse tsunami foi um extenso deslizamento de terra submarino conhecido como deslizamento de Storegga, que deslocou entre 2400-3200 km³ de sedimentos ao largo da costa da Noruega Ocidental. Vestígios desses sedimentos relacionados ao evento foram descobertos no norte da Inglaterra, oeste da Escócia, Shetland, Dinamarca e no leste da Groenlândia.

Jon Hill, cientista ambiental da Universidade de York, explicou que um tsunami de tal magnitude teria devastado as comunidades costeiras da Idade da Pedra, especialmente durante o outono, quando coletavam recursos para o inverno. Ele ressaltou que a escala das ondas teria sido completamente diferente de qualquer coisa vivenciada pelas pessoas na região, constituindo uma experiência verdadeiramente aterrorizante.

De acordo com o Heritage Daily, as evidências arqueológicas indicam uma redução na densidade de assentamentos em toda a região noroeste da Europa durante esse período. O estudo sugere que tal fenômeno resultou do tsunami, contradizendo a narrativa anterior que atribuía esse declínio a uma rápida queda de temperatura em todo o continente.

Hill observou que algumas sociedades pesqueiras antigas, em regiões propensas a tsunamis, mostraram resiliência, conhecendo a necessidade de se movimentar para terrenos mais altos. No entanto, no norte da Grã-Bretanha, o evento do tsunami foi singular, uma vez que as comunidades da Idade da Pedra não tinham memória viva ou conhecimento prévio sobre como se proteger.

Simulações computacionais do evento tsunami foram realizadas para determinar se as altas ondas poderiam ter contribuído para o declínio populacional.

O que os resultados sugerem

Os resultados sugerem uma significativa mortalidade direta causada pelas ondas, além de impactos indiretos devido aos danos a recursos essenciais para a sobrevivência das comunidades antigas.

Hill destacou que o tsunami teve efeitos de longo prazo nos recursos alimentares, contribuindo possivelmente para o acentuado declínio populacional no norte da Grã-Bretanha naquele período, marcado também por um rápido aumento do nível do mar e uma queda nas temperaturas globais.

+ Confira aqui o estudo completo.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!