Notícias » China

Contra coronavírus, companhias aéreas da China terão que incluir fralda descartável como protocolo de voo

Segundo Órgão oficial do país, comissários e pilotos devem evitar a todo custo ir ao banheiro

Alana Sousa Publicado em 10/12/2020, às 15h30

Imagem meramente ilustrativa de uma fralda de criança
Imagem meramente ilustrativa de uma fralda de criança - Divulgação/Pixabay

A pandemia do novo coronavírus que assolou o mundo no ano de 2020 ainda está causando mudanças drásticas em estabelecimentos e empresas ao redor do globo. Assim é o caso das companhias aéreas da China que poderão ser submetidas a um novo protocolo, no mínimo, bizarro. A informação foi divulgada pelo portal UOL.

Segundo a Administração de Aviação Civil da China (CAAC), os pilotos e comissários de bordo terão que incluir um novo item em seus uniformes: uma fralda descartável. Apesar de estranha, a nova ideia tem como base a prevenção das infecções da Covid 19.

“Recomenda-se que os tripulantes de cabine usem fraldas descartáveis e evitem usar os banheiros, exceto em circunstâncias especiais para evitar riscos de infecção”, diz trecho do documento intitulado Diretrizes Técnicas para Prevenção e Controle de Epidemias em Companhias Aéreas.

O Órgão chinês levou em conta um caso de infecção que aconteceu em agosto. Uma mulher diz que o único momento de sua viagem que ela tirou a máscara de proteção foi quando usou o banheiro, mais tarde, ela testou positivo para a doença.

Coronavírus na China

Um dos primeiros países a apresentar casos de Covid 19, a China teve até hoje 86 mil pessoas infectadas, sendo que pouco mais de 4 mil dessas vieram à óbito. Mesmo com o alarme mundial, a potência asiática conseguiu controlar o contágio por meio de medidas severas e lockdown. Agora, segundo dados do governo, já não apresentam mortes diárias.