Notícias » Estados Unidos

Donald Trump pede fim de julgamento político por não ser mais presidente

Em nota, a acusação de subverter as eleições democráticas e tentar se manter no poder por causa própria foi negada

Wallacy Ferrari Publicado em 03/02/2021, às 08h40

O ex-presidente americano Donald Trump aponta para a direita
O ex-presidente americano Donald Trump aponta para a direita - Getty Images

O ex-presidente Donald Trumprespondeu formalmente na última terça-feira, 21, uma acusação apresentada pelo Congresso dos EUA alegando participação no tumulto ocorrido durante a transição para a equipe de governo de Joe Biden, sendo considerado "singularmente responsável" por causar graves crimes buscando se manter no cargo político por questões próprias.

A resposta, no entanto, rejeitou o julgamento político, com o ex-presidente negando, através de seus advogados, qualquer tentativa de subverter as eleições, além de acrescentar que não houve irregularidades ao negar a derrota das eleições em novembro — causas atribuídas como principais motivos da invasão ao Capitólio em janeiro.

O documento assinado pela equipe ainda contesta a acusação afirmando que a Constituição foi redigida para evitar qualquer desordem civil ou tomada de um governo por um ditador: "Se provocar uma insurreição contra uma sessão conjunta do Congresso após perder uma eleição não é uma ofensa imputável, é difícil imaginar o que seria", disse a nota, conforme noticiado pela UOL.

Por fim, acrescentam que a ação deveria ser encerrada, visto que, ao contrário da destituição e do fim do período de governo, a Constituição exige que um julgamento político do tipo deve ser realizado apenas com uma pessoa que ocupe o cargo presidencial — mas admite a possibilidade da perda de direitos políticos de Trump, podendo ser considerado inelegível.

Sobre Donald Trump

Donald Trump nasceu e cresceu no Queens, entre seus quatro irmãos. Seu pai, Fred, é descendente de imigrantes alemães, enquanto sua mãe, Mary Anne, migrou da Escócia em 1930. Na faculdade, recebeu o diploma de bacharelado em economia, pela Wharton University of Pennsylvania, em 1968.

Aos 25 anos, recebeu a empresa de imóveis e construção de seu pai. À frente da Trump Organization, Donald recebeu o título de magnata. Em 2015, anunciou sua nomeação para a presidência dos EUA pelo Partido Republicano.

Durante sua campanha, Trump usou de discursos de cunho populista e anti-imigração, sempre lembrando seu lema: “Make America great again”. Em 2016, o republicano derrotou a democrata Hillary Clinton e se tornou o 45º Presidente dos Estados Unidos. Aos 70 anos, ele foi a pessoa mais velha a assumir o cargo.