Notícias » Estados Unidos

Em decisão inédita, distrito de Manhattan descriminaliza a prostituição

Juntando-se a locais como Filadélfia e San Francisco, a nova lei promete trazer uma mudança histórica para a região

Alana Sousa Publicado em 28/04/2021, às 12h15

Imagem meramente ilustrativa de Manhattan
Imagem meramente ilustrativa de Manhattan - Divulgação/Pixabay

Uma decisão histórica promete mudar o cenário de prostituição no distrito de Manhattan, em Nova York, Estados Unidos. Cyrus Vance Jr., procurador distrital de Manhattan, descriminalizou os trabalhadores do sexo, colocando fim em quase mil processos abertos desde a década de 1970. 

Conforme repercutiu o G1, Vance justificou a decisão dizendo que a criminalização não deixava os moradores da cidade mais seguros, nem mesmo levava em consideração a situação de pessoas mais vulneráveis que, muitas vezes, recorrem a prostituição para sobreviver. 

Ainda assim, criminosos ligados a exploração, tráfico humano e prostituição poderão enfrentar a Justiça e não estão isentos com a nova lei. Manhattan se junta agora a lugares como San Francisco e Filadélfia com o mais novo avanço. 

Em entrevista ao G1, a ativista trans Cecilia Gentili, que também é fundadora da Transgender Equity Consulting, reconheceu a conquista, mas disse que a luta está longe de acabar: “É uma das mais importantes no sentido de interromper a penalização do trabalho sexual, mas não pode parar aí. A nossa meta é a descriminalização total, que envolva também as pessoas condenadas anteriormente por crimes de prostituição”.