Notícias » Estados Unidos

Em pronunciamento, Biden promete "acabar com as guerras eternas" dos Estados Unidos

Ao lado do possível novo chefe do Pentágono, Lloyd Austin, o presidente eleito falou em retomar alianças tradicionais do país

Alana Sousa Publicado em 10/12/2020, às 10h30

Joe Biden, do Partido Democrata
Joe Biden, do Partido Democrata - Wikimedia Commons

Na última quarta-feira, 9, o presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou que buscará “acabar com as guerras eternas” da nação americana. A declaração foi feita em pronunciamento em que o político anunciou oficialmente o nome que ele escolheu para liderar o Pentágono. A informação foi divulgada pelo portal UOL.

“Temos que acabar com as guerras eternas e garantir que o uso da força seja a última ferramenta à qual podemos recorrer”, disse Biden. Pensamento que é compartilhado por Lloyd Austin que, se confirmado pelo Senado, se tornará o primeiro negro a ocupar o cargo de secretário da Defesa em toda a história dos EUA.

“Acho que os Estados Unidos são mais fortes quando trabalham com seus aliados. Se eu for confirmado (pelo Senado), assumirei esse importante trabalho”, acrescentou Austin.

Apesar de nenhum conflito específico ter sido mencionado, ambos se referiram como prioridade a Europa, Pacífico e Ásia. Alegando que é preciso reconstruir alianças tradicionais do país.

Joe Biden (esq) e Lloyd Austin (dir) / Crédito: Wikimedia Commons

 

Sobre Biden 

No dia 7 de novembro, a projeção da agência Associated Press confirmou que o candidato democrata Joe Biden conseguiu atingir 274 delegados — 4 a mais do que o necessário —, sendo eleito o 46º presidente dos Estados Unidos. O presidenciável disputava a vaga contra o republicano Donald Trump, que buscava a reeleição. 

O anúncio da vitória ocorreu após o término da apuração no estado da Pensilvânia. Biden também venceu na contagem de votos totais, com mais de 4 milhões de votos. Veículos como a CNN, The New York Times e NBC também apontaram a vitória do democrata.

Joe Biden não apenas será responsável por tirar o título do ex-apresentador de ‘O Aprendiz’, como também baterá um recorde do antecessor: Será o mais velho a assumir o cargo de presidente dos Estados Unidos. Trump já havia declarado vitória no dia 4 de novembro, antes mesmo do encerramento da apuração.

Formado em história, ciência política e direito, Biden atuou por algum tempo como advogado antes ir para a área da política. Ele foi um senador bem-sucedido, certa vez tendo até seis mandatos consecutivos. 

As duas últimas vezes que tentou concorrer a presidência, não teve sucesso. Foi nessa segunda tentativa, inclusive, que ele se aproximou de Barack Obama, e os dois políticos acabaram formando a chapa que venceu as eleições de 2008 nos Estados Unidos. Biden foi o vice de Obama durante seus dois mandatos.