Notícias » Arqueologia

Estudo revela que neandertais faziam uso de palitos de dente

A análise revelou que, há 46 mil anos, pessoas já se importavam com a higiene bucal

Isabela Barreiros, sob supervisão de Alana Sousa Publicado em 22/03/2021, às 13h45

Um dos dentes de neandertal analisado
Um dos dentes de neandertal analisado - Divulgação/Wioletta Nowaczewska

Em 2010, uma equipe de pesquisadores descobriu dentes muito antigos na Caverna de Stajnia, localizada na Polônia. Agora, os resultados dos exames e das análises de DNA mitocondrial foram publicados no Journal of Human Evolution, revelando detalhes sobre a descoberta.

Conforme repercutido pelo Science in Poland, o time liderado por Wioletta Nowaczewska, do Departamento de Biologia Humana da Universidade de Wrocław, percebeu marcas de palito nos dentes. 

“Parece que o dono do dente fazia higiene bucal. Provavelmente entre os dois últimos dentes havia restos de comida que precisavam ser removidos”, explicou a especialista. “Não sabemos do que ele fez um palito — um pedaço de galho, um pedaço de osso ou espinha de peixe. Tinha que ser um objeto cilíndrico bastante rígido, que o indivíduo usava com frequência suficiente para deixar um traço claro”.

Crédito: Divulgação/Wioletta Nowaczewska

 

De acordo com o estudo, os dentes encontrados eram um siso e um pré-molar superior que pertenciam, respectivamente, a um homem de cerca de 30 anos e a um indivíduo que estava em por volta dos seus 20 anos. Para a análise, os cientistas também realizaram pesquisas a fim de comprovar que os dentes eram de neandertais. 

“O bom estado do pré-molar nos permitiu fazer análises 2D e 3D da espessura do esmalte, reconstrução digital, 'puxamento' virtual da capa do esmalte e avaliação da espessura do esmalte, que no Neandertal é mais fino do que no  H. sapiens . Todas essas características juntas apontam para os Neandertais”, explicou Nowaczewska.

Não é a primeira vez que vestígios de cuidado bucal são encontrados em dentes descobertos na caverna de Stajnia. Em estudos anteriores, os arqueólogos já descobriram um dente em situação similar.