Notícias » Estados Unidos

FBI prende suspeitos de grupo neonazista a caminho de comício pró-armas na Virgínia

Um dos presos era um ex-reservista do exército canadense que havia sido demitido por envolvimento com grupos de ódio

Daniela Bazi Publicado em 17/01/2020, às 08h00

Grupo neonazista da Georgia, nos Estados Unidos
Grupo neonazista da Georgia, nos Estados Unidos - Getty Images

Essa semana, o FBI conseguiu prender três suspeitos membros de um grupo neonazista que estava planejando participar de um comício a favor das armas na Virgínia, Estados Unidos. Antes da realização do evento foi decretado estado de atenção pelo governador do estado Ralph Northam devido a ameaça de violência.

Um dos homens presos tinha o nome de Patrik Mathews, era reservista do exército canadense e foi demitido em agosto de 2019 por sua ligação com grupos de ódio. Ele teria desaparecido desde então, segundo relatos da polícia canadense.

Mathews seria membro do grupo de extrema-direita The Base, e costumava postar mensagens com conteúdo de ódio e violência em salas de bate-papo online criptografados.

"Somos verdadeiros nazistas e eles não podem nos fazer nada, mas esperam que os coloquemos contra a parede", escreveu Patrik em uma de suas publicações. Após a sua prisão, a polícia invadiu a casa de Mathews e apreendeu diversas armas de fogo.