Notícias » Paleontologia

Fóssil de 350 milhões de anos revela nova espécie do Período Devoniano

Descoberta nos anos 60, foi somente agora que um grupo de pesquisadores conseguiu categorizar a descoberta

Caio Tortamano Publicado em 16/06/2020, às 14h36

Células preservadas da Keraphyton mawsoniae
Células preservadas da Keraphyton mawsoniae - Divulgação

Geólogos fizeram uma descoberta surpreendente na Austrália. 50 anos após ter sido descoberta, uma nova espécie de planta foi catalogada. A novidade foi resultado de um fóssil de 350 milhões de anos, que deu evidências sobre a saga de uma planta muito próxima geneticamente a samambaia e habitou a Terra muito antes dos dinossauros.

Coletadas pelo geólogo amador John Irving, em 1964, a relíquia foi encontrada às margens do rio Manilla, em New South Wales, na Austrália. A espécie — que foi deixada de lado durante décadas por um órgão governamental — voltou a chamar a atenção de geólogos franceses da Universidade Flinders.

Após ser aberto, os pesquisadores puderam ter uma visão clara das paredes celulares do fóssil, que foram extremamente preservadas. Como consequência, conseguiram reconhecer que se trata de uma nova espécie.

Paredes celulares em perfeito estado / Crédito: Divulgação

 

A espécie foi nomeada de Keraphyton mawsoniae. O estudante Antoine Champreux, que estudou o fóssil, explica a escolha: “Nomeamos o gênero Keraphyton e a espécie mawsoniae, em homenagem à nossa parceira professora Ruth Mawson, uma ilustre paleontologista australiana que morreu em 2019''.

Pertencendo ao fim do Período Devoniano, é um dos poucos vestígios restantes dessa era, especialmente em bom estado. A planta está sendo estudada na França e deverá ajudar os cientistas a compreenderem como elas se desenvolveram e evoluíram durante essa era.