Notícias » Europa

Governador italiano é ameaçado por militantes antivacina

Massimiliano Fedriga agora precisa andar sob escolta

Paola Orlovas, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 06/12/2021, às 14h34

Massimiliano Fedriga, governador de Friuli Veneza Giulia
Massimiliano Fedriga, governador de Friuli Veneza Giulia - Divulgação / YouTube / Massimiliano Fedriga

Massimiliano Fedriga, o governador de Friuli Veneza Giulia, região italiana, recebeu ameaças de militantes antivacina que estão insatisfeitos com as medidas restritivas para quem não se vacinou contra a Covid-19 dentro do país, e agora anda sob escolta.

Fedriga, que faz parte do partido Liga e também é presidente da Conferência das Regiões italianas, recebe acompanhamento de dois seguranças para todos os seus deslocamentos desde a semana passada. As informações são da Ansa.

O governador, que se tornou alvo dos manifestantes após defender a campanha de vacinação e as restrições para aqueles que escolheram não se imunizar dentro da Itália, se demonstrou preocupado em um depoimento que deu nesta segunda-feira, 6:

Espero, sobretudo por minha família, que essa situação se resolva o quanto antes”, disse.

A capital da região italiana de Friuli Veneza Giulia, Trieste, registrou, durante os meses de outubro e novembro, um surto de casos em meio a manifestações contra um certificado sanitário do governo. 

Em novembro, Massimiliano Fedriga culpou as manifestações durante discurso:

Por culpa das manifestações, tivemos o maior foco de Friuli Veneza Giulia na pandemia. O problema desses protestos não é apenas a difusão do vírus entre alguns participantes, mas também as mensagens deletérias lançadas, como aquelas puramente antivacinas”, afirmou.