Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Gustavo Petro

Gustavo Petro derrota Rodolfo Hernández e se torna primeiro presidente de esquerda da Colômbia

Vitória de Gustavo Petro foi anunciada neste domingo, 19

Redação Publicado em 19/06/2022, às 19h49 - Atualizado às 20h11

Gustavo Petro e a vice, Francia Márquez - Getty Images
Gustavo Petro e a vice, Francia Márquez - Getty Images

O economista Gustavo Petro levou a melhor durante as eleições presidenciais da Colômbia. Ao derrotar Rodolfo Hernández, ele agora se tornou o primeiro presidente de esquerda do país. 

Durante a disputa, Petro obteve 50,49% dos votos. Já Rodolfo foi derrotado com 47,25% dos votos, conforme apurado pelo órgão de contagem de votos nacional. No total, a disputa resultou em 22 milhões de votos, conforme repercutido pelo G1.

Sua vice é Francia Márquez, que se tornará a primeira vice-presidente negra da Colômbia. Através de sua conta em redes sociais, Petro enfatizou que se trata de um dia de festa para o povo. 

"Hoje é um dia de festa para o povo. Que festeje a primeira vitória popular. Que tantos sofrimentos sejam absorvidos pela alegria que hoje inunda o coração da pátria. Essa vitória é para Deus e para o povo e sua história. Hoje é o dia das ruas e das praças", escreveu.

A trajetória de Petro 

Nascido em Oro, Córdoba, em 19 de abril de 1960, Gustavo Petro tem uma trajetória intensa. Com relatos de uma eleição na Colômbia que teria sido fraudada, seu destino se cruzou com a criação do grupo guerrilheiro M-19. 

Englobando o grupo aos 17 anos, Gustavo Preto fora preso em 1985 por pose ilegal de armamento. Com isso, acabou sendo torturado pelo exército e cumpriu 18 meses de pena. A saga do grupo, inclusive, conta com um episódio ocorrido em 6 e 7 de novembro do ano de 1985.

Naquele ano, o grupo tomou o Palácio da Justiça e fez mais de 300 reféns e resultou em mais de 100 mortes. Todavia, vale ressaltar que o atual presidente da Colômbia não teve envolvimento no episódio, afinal, cumpria pena. Com o grupo, transformou a guerrilha num partido em 1990. Assim nasceu a Aliança Democrática M-19.

Formado em economia, Petro atuou na elaboração da nova Constituição do país, no ano de 1990. Além disso, fora deputado por 4 anos, e, diante de ameaças passou a viver na Bélgica durante dois anos. Lá, atuou como funcionário da embaixada da Colômbia. Já em 1998, sua vida passou por outra reviravolta: atuou como deputado em mais um mandato.

 Já como senador, Petro se tornou o terceiro nome mais votado entre os anos de 2006 e 2010. Foi neste cargo que denunciou a corrupção, além de tornar público as relações existentes entre facções do crime e políticos. 

Sua primeira tentativa de se tornar presidente da Colômbia ocorreu em 2010, contudo, teve apenas 9% dos votos. Por outro lado, se tornou prefeito de Bogotá.

A segunda tentativa de concorrer as eleições se deu em 2018, todavia, fora derrotado por Iván Duque.