Notícias » Alemanha

Idosa foge antes de julgamento que investiga seus atos do passado em campo de concentração nazista

A alemã de 96 anos está sendo procurada pela polícia

Penélope Coelho Publicado em 30/09/2021, às 12h20

Imagem meramente ilustrativa de tribunal alemão
Imagem meramente ilustrativa de tribunal alemão - Divulgação/Pixabay/FelixMittermeier

Segundo informações publicadas nesta quinta-feira, 30, pelo portal de notícias CNN, Irmgard Furchner, uma idosa de origem alemã, de 96 anos de idade, fugiu antes de seu julgamento.

A mulher é suspeita de ter ajudado e incitado 11. 387 mil casos de homicídios em um campo de concentração nazista, durante a Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945).

Foi informado pela agência de notícias Reuters, através do porta-voz do tribunal, localizado na cidade de Itzehoe, perto de Hamburgo, na Alemanha, que a idosa está "fugindo e deixou sua residência em Quickborn esta manhã de táxi na direção de Ochsenhofer Nordenstadt”.

O julgamento de Furchner a respeito de seus atos no campo de concentração nazista de Stutthof, ao norte da Polônia, entre os anos de 1943 e 1945 iria começar hoje. Entretanto, a mulher não apareceu.

Segundo revelado na reportagem, a alemã é uma das primeiras mulheres a ir a julgamentos em décadas, por supostos crimes cometidos durante a Segunda Guerra Mundial.

Agora, com a ausência de Irmgard no julgamento, o tribunal emitiu um mandado de prisão e a idosa está sendo procurada pela polícia.